Você pensa demais?

Ser produtivo envolve vários aspectos. Para mim ser produtivo é conseguir ter tempo para fazer minhas obrigações e tempo para o lazer; é equilibrar minhas tarefas com meus momentos de descanso. Para isso, duas coisas são indispensáveis: organização e planejamento.

Ninguém consegue ser produtivo no meio da bagunça. Organização nos poupa tempo e nos faz ver tudo com mais clareza. Planejamento é o que nos norteia e nos orienta quanto ao que precisamos fazer e quando.

Mas esses dois fatores tão fundamentais quando se fala de produtividade podem se tornar dois grandes vilões se não tomarmos cuidado. Pense comigo: do que adianta planejar tudo se na hora de fazer, o planejamento não sai do papel? Ou se você passa mais tempo planejando do que realmente fazendo alguma coisa?

Você pode usar várias ferramentas de produtividade, testar todas as técnicas e metodologias que quiser, mas nada disso vai trazer resultado se você não “colocar a mão na massa” e começar a trabalhar.

Existem muitas pessoas que pensam demais. Que perdem horas analisando os prós e os contras antes de tomar uma decisão e mesmo assim não conseguem se decidir. Ou então, fazem inúmeros cursos e passam dias estudando, mas nunca colocam o conhecimento em prática. Pensam que ainda não sabem tudo que é preciso. Tem também aquelas que esperam que tudo esteja perfeito para começar e se alguma coisa não for como o esperado, desistem porque não encontraram a situação ideal. Eu já fui assim e admito que algumas vezes ainda sou.

Mas como eu disse no começo, produtividade é ação. É otimizar o tempo e a forma como as coisas são feitas. Se você só se planeja, se organiza, se prepara, mas não faz nada, você não está sendo produtivo, por melhores que sejam as suas intenções. Pior: você nunca sai do lugar, não se aproxima de alcançar seus objetivos.

De forma geral, existem dois grandes pontos a serem discutidos quando se fala de falta de ação:

  • paralisia por análise
  • busca pela perfeição

Paralisia por análise

Trata-se de um fenômeno muito comum e inclusive já comprovado cientificamente por meio de diversos estudos.

É um mal da atualidade, onde estamos submetidos a uma quantidade absurda de informação, maior do que somos capazes de processar. Para comprovar basta procurar qualquer assunto no Google. Em poucos segundos você tem a sua disposição centenas de links, e cada um deles te leva a vários outros, e em pouquíssimo tempo você tem diante de si tanta informação que já nem sabe mais o que fazer com aquilo.

Existe uma expressão para explicar essa situação: sobrecarga de informação. Ou síndrome da fadiga da informação (IFS). Esse conceito foi criado por Alvin Toffer em 1970 e refere-se a nossa incapacidade de absorver e processar todas as informações a que estamos expostos.

Claro que acesso a informação é um benefício. Quando temos alguma dúvida ou precisamos saber alguma coisa, a facilidade de encontrarmos o dado que queremos é maravilhosa. Entretanto, precisamos aprender a filtrar essa informação, de forma que ela seja realmente benéfica e não prejudicial.

É muito comum termos dificuldade para começar a agir por pensarmos que não sabemos ainda tudo que é necessário. O conteúdo disponível é tão extenso que acreditamos ser necessário saber tudo para podermos começar a trabalhar.

Essa situação é um exemplo típico de paralisia por análise. Primeiro pensamos em fazer alguma coisa nova, iniciar um projeto. Então, pesquisamos a respeito para aprender o que for necessário para começar. Aí nos sentimos sufocados com tanta coisa a aprender e saber que nunca tiramos o projeto do papel porque temos a sensação que ainda não somos capazes pois não sabemos o suficiente. Ainda não acessamos todos os link. Não lemos todos os artigos que favoritamos. E nesse embalo, acabamos não fazendo nada.

Outro aspecto da paralisia por análise aparece quando precisamos escolher entre duas opções, tomar uma decisão entre A e B. Nesse caso, o problema nem é tanto o excesso de informação e sim a expectativa de tomarmos a melhor decisão possível. Claro que todos queremos fazer sempre as melhores escolhas, mas o problema é quando essa ponderação se estende tanto, que adiamos a decisão indefinidamente porque não conseguimos definir o melhor caminho. Isso é muito comum, especialmente com pessoas ansiosas e perfeccionistas.

Ambas as situações podem ser explicadas pelo conceito conhecido como “paradoxo da escolha“. Esse termo foi criado pelo psicólogo americano Barry Schwartz e ele defende que quanto mais opção de escolha temos, maiores as chances de questionarmos nossas decisões antes mesmo de tomá-las. Isso porque vivemos em uma sociedade que acredita que não há desculpa para alcançar menos do que a perfeição se temos opções e informações ilimitadas. Assim, nos culpamos por toda e qualquer falha que aconteça, levando ao medo de agir e fracassar. Além disso, quando temos muitas opções, fica fácil imaginar o tempo todo as (possíveis) vantagens das alternativas que você não escolheu, te deixando menos satisfeito com a sua escolha.

Busca pela perfeição

A busca pela perfeição se torna um problema quando desejamos que nossos planos sejam perfeitos, que tudo aconteça exatamente como queremos, que nossa vida seja perfeita. Nessa situação não agimos por que ainda não nos sentimos totalmente preparados e, se ainda não estamos preparados, nosso trabalho não será executado de forma perfeita. Ou então temos medo de fazer uma escolha e aquela não ser a escolha perfeita. Essas também são situações em que a paralisia por análise de manifesta.

Mas a busca pela perfeição também pode fazer com que estejamos sempre esperando as condições ideais antes de iniciarmos qualquer coisa. Nos planejamos para começar algo mas nunca saímos do planejamento simplesmente porque condições ideais não existem. Temos que trabalhar com condições reais, com o que temos no nosso dia a dia. Temos que tentar fazer o melhor possível com o que temos em mãos. Senão, vamos ficar sempre esperando o dia ideal, o equipamento ideal, o clima ideal, a companhia ideal.

varias opcoes muita informacao

Se você é o tipo de pessoa que “pensa demais”, talvez já tenha conseguido se identificar com o que foi dito até aqui. Senão, vamos falar agora de algumas situações práticas nas quais a falta de ação se manifesta.

Excesso de planejamento

Planejar é ótimo, além de ser essencial para garantir que as coisas aconteçam, tanto quanto possível, da forma que gostaríamos. Ter tudo planejado nos ajuda a ter controle sobre o que precisamos fazer e quando precisa ser feito, evitando a perda de prazos ou o esquecimento de algo importante. O planejamento diminui o estresse e ajuda a lidar melhor com imprevistos que, invariavelmente, vão acontecer. Sem planejamento não conseguimos alcançar nossas metas e objetivos, porque não sabemos pra onde estamos caminhando nem qual caminho estamos seguindo, nem mesmo qual é o próximo passo.

Do mesmo modo que eu acredito que a falta de planejamento é prejudicial para quem deseja uma vida produtiva, o excesso de planejamento também não é benéfico. Quando passamos mais tempo planejando do que executando, alguma coisa está errada. O planejamento deve ser uma ferramenta para ajudar na sua produtividade e a atingir suas metas e não uma muleta que te impede de agir.

Planejar é importante, mas preste atenção se você não passa a maior parte do tempo planejando do que realmente fazendo o que foi planejado.

Mania de organização

Organização também é um pilar fundamental da produtividade. Ter cada coisa em seu lugar (desde objetos físicos, arquivos digitais, até os seus pensamentos) ajuda significativamente a ser produtivo e fazer seus projetos andarem. Saber que tudo está onde deveria estar evita que você perca tempo procurando alguma coisa e também permite ver tudo com clareza.

Mas cuidado com mania de organização. Cuidado para não ser aquele tipo de pessoa que não consegue fazer nada se um mísero clipe de papel estiver fora do lugar. Se os livros não estiverem organizados por ordem alfabética na estante. Se os arquivos não estiverem rigorosamente classificados no computador.

Não espere ter tudo organizado para começar a trabalhar em um projeto. Organize o mínimo necessário e parta para ação. Se você estiver mais preocupado em organizar um trabalho do que realmente em trabalhar, você corre o risco de ser ver com tudo milimetricamente em seu lugar mas sem nenhum resultado.

 Procrastinação

A procrastinação é um problema que todo mundo enfrenta pelo menos de vez em quando. Por mais ativo e produtivo que você seja, uma hora ou outra a procrastinação aparece. Ela pode ter muitas causas: a tarefa diante de você é muito complexa, longa ou entendiante; você não sabe como começar; interrupções e distrações frequentes; falta de concentração e foco ou mesmo o puro e simples cansaço. Tem um post aqui no blog que eu falo só sobre procrastinação.

A procrastinação pode ser um reflexo do excesso de pensamento quando você evita fazer uma tarefa por conta das situações que já falei aqui no post.

Você pode estar esperando pela situação ideal, buscando uma perfeição que não existe. Você procrastina para começar um projeto porque acha que não tem tempo necessário, não tem as melhores ferramentas, ainda não tem conhecimento suficiente. E como esse ideal de perfeição dificilmente será alcançado, o projeto vai sendo adiado ilimitadamente.

Então, preste atenção se você tem procrastinado demais. Procrastinar faz parte da vida, por causa dos momentos de baixa energia e pode inclusive ser benéfico, quando você adia uma tarefa para descansar e retornar a ela com foco total. Mas se é algo recorrente, talvez seja o caso de você avaliar os motivos que não tem deixado você tirar seus planos do papel.

Estar ocupado x ser produtivo

Muitas vezes nos ocupamos com inúmeras tarefas, mas ainda não nos sentimos produtivos. Isso porque estar ocupado é diferente de ser produtivo. Pode acontecer de nos dedicarmos a várias tarefas sem importância apenas para adiar uma tarefa realmente importante. Essa também é uma forma de falta de ação, mas disfarçada de ação, porque na verdade estamos sim trabalhando, mas não no que realmente importa.

pensar demais

Como sair dessa situação?

Ok, você já tem consciência de que passa mais tempo pensando do que agindo e isso te faz ficar parado no lugar e não conseguir colocar nada em prática. Mas como sair dessa situação?

Vou ser sincera e dizer que não existe nenhuma fórmula pronta. Tudo depende dos seus motivos, das causas que estão te levando a deixar de agir. Medo de falhar? Ansiedade na hora de tomar decisões? Cada um é cada um e, talvez, possa ser o caso de buscar terapia e acompanhamento psicológico.

Dito isso, seguem algumas reflexões que podem te ajudar a vencer a inércia do pensamento e partir para a ação.

  • Se o seu problema for o perfeccionismo, saiba que nada nunca será perfeito. Nós somos nossos piores críticos. Aceite a realidade, seja corajoso e dê o primeiro passo. Tenha em mente que, a medida em que o trabalho vai sendo executado, você pode ir aprimorando. Faça primeiro e busque as melhorias depois.
  • Caso a dificuldade seja tomar decisões, defina um prazo para fazer a escolha final. Até lá pesquise o que for necessário, pese os prós e os contras e, quando chegar o momento, tome a sua decisão e fique com ela. Diga seu prazo para outra pessoa e peça a ela que te cobre uma definição quando chegar o momento. Esqueça a outra opção e siga o caminho que escolheu da melhor maneira possível.
  • Você está planejando algo já tem um longo tempo e ainda não conseguiu colocar em prática. Avalie o seu planejamento e se pergunte qual o primeiro passo que você precisa dar. Defina apenas qual a primeira ação a ser executada. Então execute-a! Agora mesmo. Ou se realmente não for possível fazer nesse exato momento, anote na sua agenda para o mais breve possível. Agende um horário e trate como um compromisso. Dado o primeiro passo, a coisa tende a ser desenrolar com mais facilidade.
  • Se você tem medo de fracassar, pense racionalmente sobre esse medo. Você nem ninguém e perfeito. Todo mundo falha. E se tem alguém que você pensa que nunca falhou, você está enganado. Além do mais, você prefere tentar e falhar ou não tentar e nunca saber se teria dado certo?
  • Se você está se ocupando, mas não está sendo produtivo, primeiro identifique suas ações importantes, aquelas tarefas realmente prioritárias para você. Mas não gaste tempo demais com isso para não cair na paralisia por análise ou no excesso de planejamento. Apenas identifique duas ou três tarefas que são realmente importantes e se dedique a elas, trabalhe nelas, execute-as.
  • Se estiver se sentindo paralisado no meio da realização de uma tarefa, seja por qual motivo for, pare o que está fazendo. Troque de tarefa, descanse, pense em outra coisa. Mas defina quando vai voltar a tarefa para não adiá-la indefinidamente.
  • Limite propositalmente o volume de informação que você consome. Consuma informação com propósito. Controle a quantidade de matérias que vai ler, o número de fontes de pesquisa, as opções de compra, até mesmo quantas abas você mantém abertas ao mesmo tempo no seu navegador ou quantas janelas de diferentes programas.
  • Sempre trabalhe com prazos. Estabeleça datas limite para conclusão de tarefas e projetos. Seja disciplinado com seus cronogramas.
  • Tenha sempre em mente suas metas. Use-as sempre como base para tomar suas decisões e como motivação para realizar suas atividades.

Você é o tipo de pessoa que pensa demais e acaba não agindo? Boa parte da minha vida eu fui assim e ainda existem alguns momentos em que isso acaba acontecendo. Os itens que eu listei acima são coisas que eu tento sempre manter em mente para não cair nessa armadilha da falta de ação. É uma questão de mentalidade e também de disciplina, de ficar atento e não permitir que o “excesso de pensamento” te impeça de agir.

Me conta nos comentários se isso acontece com você e com você lida com a situação.

Até mais,

Juliana Sales

60 comentários sobre “Você pensa demais?

  1. Isso acontece demais comigo! Sempre pensei demais, e o que me ajuda realmente é agir. Inclusive, o meu blog se chama “Suave Pensamento” porque como eu pensava demais eu precisava de um lugar pra jogar tudo isso se não enlouquecia e foi assim que criei ele. E sim, quanto mais ajo mais aliviada eu me sinto, pois enfim vejo resultados. Eu amei a postagem, precisamos de mais blogs assim com conteúdos realmente úteis! um beijo

    Curtir

    • É bem assim mesmo Caroline, as vezes a gente passa tanto tempo pensando e planejando, que quando finalmente começa a agir vem uma sensação de alívio mesmo. Que bom que gostou do conteúdo, fiquei feliz demais com seu comentário!

      Curtir

  2. Nossa que texto MARAVILHOSO…socorro, eu amei real. Realmente, as vezes a gente dá um parada na vida e não sabemos enxergar de onde está vindo o problema. Hoje eu aprendi me controlar mais e me tornar mais produtiva.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Planejamento é tudo. As vezes entro no caos, fico pensando que tenho muita coisa para fazer/resolver em pouco tempo, mas é só parar e organizar e tudo se resolve com facilidade. O tempo gasto em desespero, pensando que não dá conta é um tempo desperdiçado, estou tentando evitar este tipo de caos

    Curtir

  4. Nossa, esse texto foi escrito para mim! Tento ser o mais produtiva possível, mas no meio da minha desorganização isso se torna um tanto inviável. Percebo que preciso me organizar melhor!

    Curtir

  5. Olá
    Eu, como boa virginiana, sofro muito com todas essas coisinhas. Eu planejo tudo muito, e depois fico pensando naquilo que planejei e ai penso em tudo que pode dar errado. E ai eu finalmente faço, mas tem um mínimo detalhe que está e incomodando. Se eu não concertar aquilo, não vou sossegar. É complicado, mas estou tentando lutar contra isso.

    Vidas em Preto e Branco

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Lary! Minha mãe também é virginiana, então entendo bem o que você comentou. Eu tinha um pouco disso também, de deixar pequenos detalhes me irritarem mais que o necessário. Hoje eu já mudei bastante isso, mas é uma luta diária mesmo. Ainda mais pra mim que tenho ansiedade.

      Curtir

  6. Identifiquei-me muito com o post penso demais e isso traz-me bastantes consequências para a minha vida, beijos.

    Curtir

  7. Que post maravilhoso! Isso acontece direto comigo. Vivo planejando milhares de coisas e para não cumprir, me faço acreditar que estou ocupada ou que simplesmente preciso descansar (quando na verdade, é preguiça hehe). Reconheço que precisamos tomar mais atitudes e colocar as ideias em práticas e pretendo me esforçar o bastante para que esse ano isso mude. Amei o teu post! Realmente é bom levarmos um “se liga” para percebermos que precisamos agir! Bjos, Marinspira ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Seu comentário me deixou muito feliz, Mari! Era bem isso que eu queria, fazer pensar e ajudar a perceber essa situação, porque muitas vezes a a gente nem nota. E isso de usar a desculpa que eu preciso descansar acontece comigo também. Eu evito o máximo possível, mas uma vez ou outra acaba acontecendo.

      Curtir

  8. Que post incrível, eu tenho dado uma maneirada nos planejamentos, justamente por isso.. Eu já fui muito assim de planejar milhares de coisas e nunca concluir nenhuma, anotar diversas coisas na agenda e no final do dia não ter concluído nada. Comecei a respirar e pensar que eu posso fazer menos coisas em um dia, mas concluir as tarefas. Planejar uma coisa por vez e concluir elas, para depois começar a planejar outra .. Seu post é excelente e bem necessario!

    Beijos ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu também já fui assim Jéssica, principalmente quando eu descobri que tinha transtorno de ansiedade. Hoje eu já estou muito melhor. E você está no caminho certo: respirar, fazer uma coisa de cada vez. Fico feliz demais que tenha gostado do post.

      Curtir

  9. Achei seu post bem interessante e de certa forma inspirador. Confesso que tenho a mania de pensar demais em alguns casos e pensar de menos em outros o que muitas vezes resulta em algo não muito satisfatório. Mas acredito que o jeito e tentar um equilíbrio entre planejar e fazer acontecer.

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Ane Carol, adorei ler que achou meu post inspirador! E você está certa, temos que buscar o equilíbrio mesmo. Se não é bom só planejar e não fazer nada também não é legal sair fazendo sem nenhum planejamento.

      Curtir

    • Que bom que gostou do post e das dicas Vinicius! Pensar demais é um mal que afeta muita gente mesmo, se eu já pensava assim antes, tive a prova aqui pelos comentários. Mas o importante é ter consciência disso e tentar mudar.

      Curtir

  10. “Existem muitas pessoas que pensam demais. Que perdem horas analisando os prós e os contras antes de tomar uma decisão e mesmo assim não conseguem se decidir. Ou então, fazem inúmeros cursos e passam dias estudando, mas nunca colocam o conhecimento em prática.” Nessa parte você me descreveu todinha! Eu ando pensando nessa coisa de falta de ações na minha vida, meio que paraliso diante de determinadas situações, seu post foi tão esclarecedor pra mim. Obrigada por compartilhar com a gente, de verdade. 💛

    Curtido por 1 pessoa

    • Essa parte que você citou também é praticamente uma descrição de como eu era a pouco mais de um ano atrás. Trabalhei e tenho trabalhado para mudar isso, e se eu consegui acredito que todo mundo pode conseguir também. Eu que agradeço pelo comentário, fico feliz de saber que meu post atingiu seu objetivo, de fazer as pessoas refletirem sobre o assunto.

      Curtido por 1 pessoa

  11. Meu, que post completo! As vezes, eu me pego pensando nas coisas que preciso fazer e minha mente já cria um milhão de expectativas e é sempre uma tortura. Às vezes, até me atrapalha. Gostei de mais, beijo!

    Curtido por 1 pessoa

    • Entendo bem o que você diz Carolina, principalmente sobre criar expectativas. Só de um tempo pra cá eu aprendi a lidar melhor com isso, antes vivia sofrendo com isso também. Mas acredite, é possível mudar isso!

      Curtir

    • Oi Nilton, realmente essa coisa de querer sempre a perfeição é bom até o ponto em que não nos impede de agir. Todo mundo quer sempre fazer o melhor possível né, mas isso não pode ser uma barreira que nos atrapalha na hora de fazer as coisas na prática.

      Curtir

  12. Amei seu post! Muito informativo. Estou tentando deixar de ser uma procrastinadora. É TERRÍVEL! Fico paralisada e não faço absolutamente nada, quando tenho vários planos no papel e coisas a fazer.

    Curtir

    • Que bom que gostou do post Fabiola! A procrastinação é uma das formas que esse problema se manifesta mesmo. É como eu falei no post, tente entender o que te faz procrastinar, encontre a causa e lide com ela. Tenho certeza que esses seus planos aí que estão no papel merecem muito ser colocados em prática.

      Curtir

  13. Já tive momentos de ficar assim travado, sem conseguir colocar em prática o que planejava. Quando a gente tem a consciência que as coisas não vão ficar perfeitas, é libertador, pois os planos viram realidade.

    Curtir

    • Desistir da perfeição é uma das melhores coisas que podemos fazer por nós mesmo Tiago. Buscar sempre fazer o melhor possível sim, desejar que tudo seja milimetricamente perfeito, não.

      Curtir

  14. Menina! Entrei nesse post que “sem querer” falou tudo o que precisava. Estou a quase um mês para tomar uma decisão séria, mas ainda estou com medo. Planejo demais, penso demais e acabo não fazendo nada. Ano passado vi minhas estatísticas caindo, fiquei mal, mas precisei dar um jeito: comecei a ler e pesquisar mais sobre produtividade. E tudo começou a melhorar. Percebi que tenho essa paralisia e já entrei na fila para uma terapia.
    Obrigada, mas obrigada meeeeeesmo pelo post.
    Já estou seguindo vc
    Beijo no coração!!!

    Curtido por 1 pessoa

  15. Sim!Eu penso de mais,planejo demais,quero tudo perfeito. Mas o problema é quando não saí como planejado. Aí o bixo pega!Então para me adaptar a nova condição preciso de um tempo considerável.

    Curtir

    • É bem assim mesmo Dan, quando as coisas saem diferente do planejado dá um aflição né? Eu tenho todo um trabalho mental pra lidar com isso, melhorei bastante, mas não é fácil não.

      Curtir

  16. […] Eu particularmente gosto muito dessa visão e do funcionamento do método Action porque ele é focado em agir, em gerenciar suas ações para que elas realmente aconteçam e contribuam com seus objetivos. Isso está de acordo com um post que eu fiz semana passada, falando da necessidade de agir ao invés de ficar só se planejando. […]

    Curtir

  17. Sou bem o contrário disso,penso bem pouco para não desistir no meio do caminho haha Conheço pessoas que são assim e super identifiquei elas ,ótimo post 😘

    Curtir

  18. Oie!!

    Eu já não penso muito e acho que esse acaba sendo meu mal. Acho que todo excesso de alguma coisa não é bom no fim das contas.
    Antes eu também não seguia uma organização e percebi que isso deixava meu dia improdutivo. Sabe quando vc trabalha o dia todo e no final do dia vê que o dia não rendeu muito e isso te dar desespero? Por isso, resolvi mudar, comecei a fazer um planejamento e deixar tudo organizado, hoje meu dia, minhas coisas estão muito mais produtivas e ainda tenho mais tempo para o meu lazer. Santo planejamento!!!
    Adorei seu post, esclareceu muitas coisas! Parabéns!!

    bjs
    Fernanda

    Curtir

  19. Acredito que o mal de pensar demais nas coisas e não fazer quase nada atinge muita gente, seja por insegurança, ansiedade ou TOC. Acho que sofro um pouco disso, pois sou procrastinadora em muitos aspectos, embora esteja tentando abandonar esse hábito ruim. Adorei ler seu post. Desmembrar alguns desses problemas é sempre interessante 🙂 ótimo texto!

    Curtir

  20. Eu não sofro de excesso de planejamento, quando vi já fiz 😂😂😂
    Quando da certo ótimo e quando não dá, apesar da “frustação”, saio da experiência com muito mais aprendizado do que iniciei. Adorei seu texto 👏🏻👏🏻👏🏻

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s