Como transformar sua meta em um projeto real

Vamos falar de metas e projetos? Para começar, você sabe a definição de cada um? Meta é um objetivo, aquilo que queremos alcançar, aonde queremos chegar. Projeto é o conjunto de coisas que nos ajuda a atingir nossa meta. Um projeto envolve várias etapas, várias tarefas, recursos e um bom planejamento.

Se agora você parar e pensar, quais são as suas metas? Quais são as coisas que você quer conquistar, os objetivos que pretende realizar? E como está o andamento dessas metas? Conforme o esperado? Meio enrolado? Ou ainda nem saiu do papel?

Hoje eu quero falar um pouco sobre metas e projetos e como fazer para efetivamente concretizá-los. O primeiro passo é bem óbvio: saber quais são suas metas. Sim! Isso porque muita gente não sabe bem quais metas deseja realizar. E isso acontece pelos mais diversos motivos. Então, para alcançar qualquer objetivo é fundamental ter esse objetivo bem claro.

Eu já fiz um post aqui no blog sobre como traçar metas realizáveis, ou seja, como criar metas que de fato podem ser alcançadas. Porque também não adianta criar metas impossíveis ou irreais.

Ok, você tem metas reais e sabe exatamente quais são elas. O próximo passo é planejar como sua meta será alcançada. O que você precisa para atingir seu objetivo? Quais ferramentas, quais recursos? Precisa da ajuda de alguém? É importante também traçar um cronograma, definindo o prazo necessário para chegar ao final do projeto, o que representa a realização da sua meta.

Geralmente, metas são situações que não são passíveis de serem realizadas em pouco tempo. Metas envolvem passos, etapas que devem ser cumpridas para chegar ao objetivo final. Então, dividir sua meta em pequenas metas menores, em fases a serem ultrapassadas, também faz parte do planejamento para se chegar onde deseja.

calendario celular teclado jornal despertador

Fonte: foto de rawpixel em Unsplash

A questão chave para transformar uma meta em um objetivo realizado é trazer para o seu dia a dia tarefas que te ajudem a concretizá-la. A ferramenta para isso é o planejamento. É o planejamento que permite que sua meta se torne um projeto, com tarefas as serem cumpridas, tarefas essas que te levam de uma etapa para outra até chegar ao final e poder dizer que a meta foi alcançada.

Alcançar metas tem um pouco haver com gerenciar projetos. Eu tive na minha pós graduação uma disciplina chamada Gestão de Projetos, que nada mais é do que aprender técnicas, recursos e ferramentas que permitem garantir ao máximo possível que um projeto seja bem sucedido.  A Gestão de Projetos é uma área da administração que, por definição, “trata de conhecimentos, habilidades e técnicas para elaboração de atividades relacionadas a um conjunto de objetivos pré-definidos, em um certo prazo, com um certo custo e qualidade, através da mobilização de recursos técnicos e humanos”.

A definição pode parecer um pouco complicada, mas dela podemos entender não só a definição de projeto como também porque o conceito pode ser usado para nossos projetos pessoais.

  • “objetivos pré-definidos”:  todo projeto tem um objetivo, que, quando alcançado, significa que o projeto foi concluído com sucesso. Representa as metas que queremos alcançar.
  • “atividades relacionadas”: são as tarefas que precisam ser cumpridas para que o projeto tenha andamento e possa ser finalizado. São nossas tarefas diárias, semanais, etc.
  • “em um certo prazo”: todo projeto tem começo e fim e é importante definir uma data limite para a conclusão para que ele não se estenda indefinidamente. Um projeto sem data de conclusão definida é um convite à procrastinação.
  • “certo custo e qualidade”: geralmente, projetos requerem algum investimento financeiro e tem um padrão mínimo aceitável de qualidade.
  • “recursos técnicos e financeiros”: quem ou que é necessário para o desenvolvimento do projeto.

Podemos definir, de forma bem simplificada e aplicável ao nosso dia a dia,  projeto como algo que tem um objetivo definido (meta), com um prazo a ser cumprido (cronograma), composto por várias atividades (tarefas) e que demanda certos recursos (desde pessoas até ferramentas, passando por recursos financeiros).

Eu já falei aqui no blog sobre tarefas e projetos e já apresentei a metodologia Action, segundo a qual tudo o que fazemos pode ser considerado um projeto. No GTD, projeto é tudo que requer mais de uma ação. A maioria de nós pensa em ter cuidado com projetos a nível profissional, dentro da nossa empresa, por exemplo. Então, porque não trazer isso para a nossa vida pessoal? Para cuidar melhor dos nossos objetivos e metas? Claro que não com tanto rigor, mas alguns princípios podem ser aplicados, como os que eu mencionei no parágrafo anterior.

Então, para qualquer meta que você tenha em mente e para organizar um projeto para realizá-la, você vai precisar definir alguns parâmetros, levando em conta aquela definição de projeto que eu já expliquei.

notebook graficos cafe calendario

Fonte: foto de rawpixel em Unsplash

Vamos imaginar então que você tenha o objetivo de emagrecer 10 quilos.  Essa é a sua meta. Então, o objetivo do seu projeto é exatamente esse “emagrecer 10 quilos”. O próximo passo é estabelecer uma data de conclusão do projeto, ou seja, você quer emagrecer 10 quilos em quanto tempo? Além de estabelecer um tempo, por exemplo, 4 meses, é importante definir a data exata de início e de finalização, para não adiar inclusive o próprio começo do projeto.

Assim, uma meta um pouco abstrata, ” emagrecer”, começa a tomar a forma de um projeto concreto quando você estabelece que quer emagrecer 10 quilos em 4 meses, começando em 10 de agosto e terminando em 10 de dezembro.

Definido o objetivo e o prazo é hora de avaliar quais recursos são necessário para cumprir esse projeto. E aí, isso varia em função da realidade de cada um. Para o caso da meta “emagrecer 10 quilos”, o projeto envolve dois aspectos: alimentação e atividade física. Eis alguns exemplos de recursos/ações/providências que podem ser necessárias:

  • você pode querer marcar uma consulta com uma nutricionista, se não tiver a menor ideia de como se alimentar melhor;
  • se você já tem essa noção, mas o que lhe falta é tempo, pode ser o caso de contratar uma cozinheira ou mesmo organizar melhor seu tempo para conseguir preparar suas refeições;
  • em termos de atividade física, talvez haja a necessidade de fazer um check up médico para saber quais atividades são indicadas para você. Para escolher uma você deve considerar desde o seu gosto pessoal, até custo e localização.

Todos esses itens representam os recursos necessários para dar andamento ao seu projeto: consulta médica, eventual contratação de uma cozinheira, custos financeiros com a cozinheira e com academia, gestão do seu tempo para encaixar na sua rotina os horários das atividades físicas.

Não se pode esquecer que tudo isso deve ser traduzido em ações diárias: alimentar-se bem todo dia, não deixar de fazer as atividades físicas. Porque não adianta planejar tudo e deixar o projeto se perder durante a execução. Planejamento é essencial, mas nenhum projeto existe sem as ações, sem realizar as tarefas que o compõe. Uma coisa que ajuda a manter o foco em ações diárias é estabelecer metas menores, de prazo menor e encaixar isso no seu cronograma. Se você quer emagrecer 10 quilos em 4 meses pode determinar que irpa emagrecer 3 quilos no primeiro mês, 3 no segundo, 2 no terceiro e mais 2 no quarto. Assim, você traz a sua meta mais para perto e tem mais motivação ao cumprir cada meta menor, além de controlar melhor o andamento do projeto como um todo. Esse controle envolve revisões periódicas para avaliar como o projeto está progredindo.

computador folhas graficos cafe

Fonte: Pixabay

Se ainda considerarmos o conceito de gestão de projetos, todo projeto é composto de 4 etapas: pré planejamento, planejamento, execução e conclusão. No pré planejamento é onde você define a sua meta e o que é necessário para cumpri-la. A partir daí, no planejamento, é onde se estabelece o cronograma, são definidos os recursos e as ações necessárias. A execução é o coração do projeto, porque é onde você age, executando as ações de acordo com os prazos estabelecidos. Por fim, na conclusão, o projeto é finalizado, seja porque o prazo acabou seja porque o objetivo foi cumprido.

Em termos de conclusão, temos que ser realistas e saber que pode acontecer de o prazo estabelecido chegar e o objetivo não ter sido alcançado. Essa é uma situação que requer análise: porque isso aconteceu? Surgiu algum imprevisto? Você não se dedicou o suficiente? Ou o prazo foi inadequado? Muitas vezes o problema não foi a sua dedicação as tarefas e sim que o prazo definido foi curto demais para o objetivo proposto. Isso é comum de acontecer e não é um problema: se você perceber que não cumpriu o objetivo traçado, prolongue seu cronograma. Estique o prazo. Mas seja honesto consigo mesmo: não vale alongar seu cronograma se o objetivo não foi alcançando porque você não dedicou a ele o tempo e a atenção que devia.

Antes de terminar esse post quero falar um pouco sobre como é possível, mesmo sabendo tudo isso que eu falei ao longo do texto, ainda não conseguir tirar nossos projetos do papel. Pois existem diversas situações que podem contribuir para um que projeto não vá para frente e para que uma meta não seja alcançada.

Pode acontecer, por exemplo, de você estar tão envolvido com outras tarefas e atividades mais urgentes, que acaba não conseguindo se dedicar ao seu projeto. Como quase sempre nessa vida, é necessário que você faça uma reflexão: talvez você esteja tão ocupado com tarefas urgentes porque te falta saber como gerenciar melhor o seu tempo; talvez você seja o tipo de pessoa controladora e perfeccionista, que tem tendência a querer fazer tudo você mesma porque outras pessoas não farão tão bem quanto você. Se esse é o caso você precisa aprender a delegar e trabalhar melhor seu perfeccionismo. Buscar fazer sempre o melhor é ótimo, mas buscar uma perfeição idealizada só paralisa suas ações e atrapalha sua vida. Pode ser também que você esteja sobrecarregado de tarefas porque assumiu para si responsabilidades que não são suas. Se for assim você precisa também aprender a delegar e, principalmente, precisa aprender a dizer não.

Outro aspecto dessa mesma questão é que o seu projeto deixou de ser importante e fazer sentido para você. E isso é comum, mudamos de ideia o tempo todo e não há nada de errado em deixar para lá um projeto que não te interessa mais. Só tome cuidado para não usar isso como desculpa para abandonar um projeto que você realmente quer, mas não se sente capaz ou motivado para realizar. Falando de motivação, você pode querer dar uma olhada no post aqui do blog onde eu falo um pouco sobre como se manter motivado. Outro post que pode complementar esse aqui é sobre procrastinação, onde eu falo, dentre outras coisas,  sobre como a busca excessiva pela perfeição pode paralisar suas ações e te fazer adiar seus projetos.

Agora, já que você leu tudo e está por aqui mesmo, me diz nos comentários qual a sua principal meta atualmente e como está o andamento dela. Se você for aplicar as ideias que eu falei aqui no post me conta também! Caso precise de ajuda para definir os parâmetros que vão transformar sua meta em um projeto concreto me manda um email, fala comigo no Facebook ou comenta aqui. Gosto muito dessa troca de ideias que temos por aqui.

Até mais,

Juliana Sales

22 comentários sobre “Como transformar sua meta em um projeto real

  1. Oi Juliana! Geralmente traço minhas metas e objetivos semanais…Aqueles que levam mais tempo ficam no quadro de avisos bem em frente ao computador!!! Acredito que o meu grande problema seja gerenciar o meu tempo de forma mais produtiva…
    Abraços

    Curtido por 1 pessoa

  2. Acredito que a definição de um prazo para o fim do projeto seja de extrema importância, é uma forma de motivação para que o projeto tenha realmente andamento. Eu, pelo menos, funciono melhor com datas e prazos previamente estabelecidos, me fazem exercer a atividade pretendida com mais foco, concentração.

    Curtido por 1 pessoa

  3. OI Ju
    Ótimo post, como sempre
    Você é bem didática e sua escrita faz muito sentido pra mim!
    Atualmente minha meta é organizar meus projetos. Vou te dar dois exemplos. Perder peso e manter o blog atualizado.
    Às vezes (quase sempre) quero caprichar tanto que acabo não fazendo…vou procrastinando…
    Estou tentando colocar no papel as etapas, e esta é uma das minhas maiores dificuldades, confesso que morro de preguiça…rs, mas estou mais animada
    Bjs, querida

    Curtido por 1 pessoa

  4. Olha, minha meta de hoje era não pensar em trabalho. Como isso é difícil. rs
    Mas estou a conseguir. Li Susan Sontag. Conversei com os amigos e estou a planejar os posts de setembro. Bebi café entre uma coisa e outra.
    Meu agosto foi complicado. Produzi quatro livros e me deu algum trabalho. Mas o resultado foi satisfatório. Daqui a pouco começo a planejar novembro e as metas serão novos 04 livros e a revista literária… dentre esses quatro livros (fui intimida a escrever um livro meu de crônicas. Por essa eu não esperava). rs

    Bem, no mundo literário, eu gosto de manter a mente ativa e me programo para escrever um texto por dia e ler no mínimo um capítulo de cada livro por dia porque preciso manter a mente produtiva ou tudo se perde e se isso acontece, o meu mundo simplesmente se desfaz.

    É isso… por enquanto.
    bacio

    Curtido por 1 pessoa

  5. Seus post sempre ótimos e esclarecedores.
    Eu sou muito ruim em organizar, faço todo um traçado na minha mente e na hora de ir pro papel…muitas vezes nem vai e acabo esquecendo.
    Ou na minha cabeça tudo funciona muito bem, passo pro papel e esqueço de olhar aquilo tudo rs.
    Sou extremamento desorganizada…preciso muito mudar.
    Hoje, luto para emagrecer e deixar o blog organizado com postagens prontas, mas não estou conseguindo, ainda, nem um e nem outro.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Eu me vi bastante nesse post, pois muitas das coisas que eu faço, sejam pequenas (como guardar dinheiro para livros) ou grandes (estudar, estudar, estudar…) são para que o que eu quero se torne real. Por mais que às vezes eu faça brincadeiras e me falte um pouco de organização em vários quesitos, eu acredito que um dia ainda vou realizar todas as minhas metas! A curto prazo, eu preciso me dedicar a minha história e escrever um capítulo por semana hehe.
    O post está incrível (eu devo soar meio repetitiva, mas adoro suas dicas e os posts*-*).
    beijos.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Oi, minha meta atualmente inclui projetos pessoais e parte profissional, tem essa questao da perda de peso o que demanda tempo para organizar os pratos que preparo durante a semana, pois as vezes devido ao pouco tempo e o trabalho acabo comendo o que fica mais pratico e tal. Estou na tentativa de ser mais ativa no meu blog e ler mais livros o que entra no quesito pessoal e tem a parte profissional que demanda tempo e muito empenho pois sou um pouco de tudo. Costureira, fotografa, vendedora, atendente multiplas tarefas, aos poucos estou conseguindo, a meditacao e yoga tem me ajudado a ser focada. E posts como os seus, sempre agregam algo de valor nessa trajetoria. Bjs desculpe a falta de acentos estou no celular e nao sei porque os acentos nao entram nas palavras.

    Curtido por 1 pessoa

  8. Oi Juliana!
    Eu cheguei nesse post e fui fazendo anotações sobre os passos que você ensinou porque estou trabalhando com um projeto literário e só aí percebi que eu não tinha feito um passo a passo tão detalhado e que poderia me enrolar por causa disso. Posso dizer que o post veio na hora certa, ainda mais porque o prazo é o próximo Carnaval e agora que agosto está acabando, eu estou achando que o tempo vai ficar corrido corrido! ehehe
    Nem preciso dizer que o post foi ótimo né!
    xoxo

    Curtido por 1 pessoa

  9. […] Para cada área, se pergunte o que você quer alcançar. Quais mudanças quer realizar, onde pretende chegar. Faça uma análise e escreva tudo que vier a sua mente. Depois, é hora de transformar essas metas abstratas em objetivos concretos. Eu já falei sobre isso em dois posts aqui do blog: um sobre a metodologia SMART e outro sobre como transformar metas em projetos. […]

    Curtir

  10. […] Tendo essa clareza de onde você está agora e aonde quer chegar, você precisa fazer a ponte entre esses dois lados, ou seja: se a sua meta é aonde você quer chegar, o que você precisa fazer para chegar lá? Quais ações precisa realizar? O que precisa fazer, aprender, mudar? Todas essas perguntas podem ser respondidas através da estruturação de projetos, que vão se traduzir em ações diárias que contribuem para atingir suas metas. Eu já falei aqui sobre o processo de transformar metas abstratas em projetos concretos. […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s