Planejamento anual: como realizar suas metas de ano novo

Não tem coisa mais típica para essa época do que as famosas metas de ano novo. Chega dezembro e todo mundo está fazendo mil e um planos para o ano que vai começar: emagrecer, trocar de carro, começar um curso, fazer uma viagem, as possibilidades são infinitas.

Mas a verdade é que a maioria dessas metas acaba dando em lugar nenhum. Isso porque uma meta sem um planejamento não é nada.  E esse é outro clichê dessa época: planejar o ano seguinte. O planejamento do ano envolve não só gerenciar nossas metas para que elas se convertam em projetos reais como também nos possibilita ter uma visão geral de como será esse novo ano.

Então, o aspecto mais simples do planejamento anual se refere a permitir uma visualização global de como será o ano: feriados, férias, datas importantes (aniversários, por exemplo), eventos relevantes (algum casamento, início de um curso, um show que se deseja ir). É importante sabermos de forma clara quais são essas datas importantes para que possamos nos programar adequadamente para elas.

Mesmo que você não seja o tipo de pessoa que faz metas de fim de ano, ainda assim o planejamento anual é recomendado apenas para que você esteja ciente de todos os compromissos e datas marcantes que acontecerão no próximo ano.

E se você é do tipo que adora fazer uma listinha com as suas resoluções de ano novo, então o planejamento anual é ainda mais essencial. Eu tenho uma relação ambígua com essa coisa de “metas de ano novo”. Para falar a verdade, não acredito muito nelas, não se feitas da forma que a maioria das pessoas faz. Quando mais nova eu nunca me importava com isso, meu lema era “deixa a vida me levar”. Mas isso não durou muito tempo, porque em essência eu sou uma pessoa organizada e que gosta de se planejar. Então eu comecei a fazer as tão faladas listas de metas. Mas o que acontecia comigo, e acho que acontece com a maioria das pessoas, é que com o passar dos dias eu mal me lembrava dessas metas, menos ainda fazia algo no meu dia a dia para concretizá-las.

Parece frase de livro de auto-ajuda, mas é verdade: uma meta sem um plano é apenas um desejo abstrato. Não basta fazer uma lista com as coisas que você quer alcançar. É preciso traduzir essas metas em objetivos palpáveis e traçar projetos que contenham ações a serem executadas para a realização desses objetivos. E nesse contexto, o planejamento anual é uma ferramenta muito útil.

Planejamento é algo essencial para que se cumpra metas de longo prazo. Vale para qualquer coisas que você queria alcançar daqui a um, dois ou cinco anos. Até por isso, planejamento anual não precisa necessariamente ser feito no final de um ano/início do próximo. Ou você só tem metas em dezembro?

caderno anotacoes oculos celular laptop

Foto de 85Fifteen em Unsplash

Vamos lá então: você fez sua lista de resoluções de ano novo. Não importa quantas ou quais são, todos temos nossos desejos e intenções. Parece estranho, mas muita gente pode ter dificuldade até para identificar quais são suas metas. Isso é muito comum, considerando que tem tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo e que as vezes a gente sente necessidade de abraçar o mundo inteiro. E isso, além não ser de fato necessário, não é possível.

Uma dica é separar sua vida em grandes áreas e então definir o que você quer para cada uma delas. Há que divida apenas em profissional e pessoal. A Roda da Vida, uma conhecida ferramenta de coaching, sugere 10 áreas: saúde e bem estar, carreira, espiritualidade, lazer, relacionamentos, desenvolvimento pessoal, estudos, finanças, contribuição social e propósito. Essas áreas podem variar, mas a ideia geral é essa. Mas qualquer que seja a forma que você escolher, certifique-se de que todas as áreas importantes da sua vida foram lembradas.

Para cada área, se pergunte o que você quer alcançar. Quais mudanças quer realizar, onde pretende chegar. Faça uma análise e escreva tudo que vier a sua mente. Depois, é hora de transformar essas metas abstratas em objetivos concretos. Eu já falei sobre isso em dois posts aqui do blog: um sobre a metodologia SMART e outro sobre como transformar metas em projetos.

Resumidamente, a metodologia SMART aponta que uma meta, para ser de fato realizável, deve ter cinco características: específica, mensurável, atingível, relevante e temporal. Então, depois de definir suas metas para cada uma áreas de sua vida, transforme-a em uma meta SMART, em um objetivo concreto. Para isso, analise: quanto tempo vai levar para alcançar sua meta? O que acontece quando ela for concluída? Quais parâmetros ou mudança indicam que ela foi realizada?

Essa transformação é fundamental porque você passa de uma ideia abstrata para um objetivo palpável. O próximo passo é: sabendo as respostas das perguntas anteriores, e tendo bem claro o seu objetivo, o que precisa fazer para que ele aconteça? Quais ações precisa realizar, quais atitudes tomar?

Claramente, um objetivo de grande porte, a ser realizado no prazo de um ano, não é composto de apenas uma ou duas ações. Por isso é necessário criar um projeto para ele.  Um projeto nada mais é que uma série de ações, dispostas em etapas sequenciais ou não, e que requerem o uso de diversos recursos: tempo, dinheiro, pessoas.

Quando for desenvolver um projeto para atingir seus objetivos você deve analisar tudo isso: quais ações são necessárias, o que é preciso para realizá-las, quanto tempo irá levar, se é preciso algum investimento, se você vai precisar da ajuda de outra pessoa. Reunir todas essas informações e gerenciá-las de forma eficiente é o que se faz no planejamento de um projeto.

bullet journal caneta

Foto de Estée Janssens em Unsplash

A ideia que eu quero passar com esse post é simples: para planejar o seu ano de forma a realizar suas metas e cumprir suas resoluções são necessários quatro passos:

  1. Divida sua vida em áreas que englobem todos os aspectos importantes.
  2. Para cada área, defina suas metas (o que você quer que aconteça).
  3. Transforme as metas em objetivos concretos (metodologia SMART).
  4. Crie um projeto para cada objetivo (o que é preciso para realizá-lo, quais ações, quais recursos, quanto tempo).

Esse é o caminho que eu uso para traçar minhas metas. E não só de final de ano, gosto de ter metas de curto prazo e as trato da mesma forma. Aliás, uma outra dica, é dividir a sua meta anual em metas menores, etapas que podem ser concluídas a cada três meses, por exemplo. Isso ajuda a acompanhar o andamento e a manter a motivação.

Para finalizar dois pequenos lembretes. O primeiro é que acompanhamento e revisão são fundamentais. Um ano é um período relativamente longo e o seu sentimento e a importância das suas metas podem mudar, e não há nada de errado com isso. Veja que eu não estou falando de desistir porque acha difícil ou deixar para lá por conta da procrastinação. Estou falando que a importância que damos a determinadas coisas podem mudar com o passar do tempo. E não tem problema nenhum desistir de uma meta que não faz mais sentido para abrir espaço para algo novo e importante. Além disso, acompanhar a evolução dos seus projetos em direção a sua meta é extremamente motivador e satisfatório. E também permite um controle para que nada saia dos trilhos e se perca no caminho.

O outro lembrete é sobre ter prioridade. Vamos supor que você usou a divisão em 10 áreas da vida para traçar suas metas. Se você determinou duas metas para cada uma delas ( o que é bem provável), você terá então 20 metas, 20 objetivos para gerenciar. E vamos supor que para cada objetivo você tenha estabelecido 2 projetos. Ou seja, 40 projetos em andamento. Por isso é preciso priorizar. Escolha aqueles projetos que são realmente importantes para você, que tocam seu coração, que vão mudar sua vida de forma significativa ou que vão contribuir indiretamente para alcançar as metas de outras áreas. Por isso também a revisão periódica é importante: em cada vez que você revisar, você pode direcionar seu foco para uma área específica.

Se você já tem o costume de traçar metas todos os anos, também faz parte do planejamento anual rever as metas do ano anterior e avaliá-las: como foi o andamento, o que ficou pendente, o que será levado para o próximo ano, o que será descartado.

Vocês tem o costume de estabelecer metas de ano novo? E as mantém ativas no dia a dia ao longo do ano? A maior parte delas se realiza ou não? Me contém como isso funciona para vocês.

Até mais,

Juliana Sales.

14 comentários sobre “Planejamento anual: como realizar suas metas de ano novo

    • Menina, me conta como você consegue não fazer planejamento! ahah Eu não consigo me imaginar vivendo sem planejar as coisas. Na época em que eu não tinha esse costume tudo era uma bagunça. Acho muito interessante como cada um é cada um e tem sua forma de levar a vida,

      Curtir

  1. Ah, minha cara… odeio essas coisas de ano novo. Eu as trato como promessas que não serão cumpridas. rs Nunca brinquei disso. Gosto mesmo é de continuar com minhas idéias e projetos e o tempo que estabeleço para que aconteçam e só.
    Mas vou levar o link para compartilhar com amigos que insistem no tema e depois reclamam dos fracassos colecionados ao longo dos dias. rs

    bacio

    Curtido por 1 pessoa

  2. Meus dedinhos estão coçando para começar a usar meu planner, que será o meu método de organização em 2019. Não costumo fazer uma lista de metas/promessas: prefiro chamar de coisas pra fazer porque assim acho que fica tudo mais leve. A única meta que eu estabeleço é a de leituras. Mas também acho que é necessário um planejamento, ainda mais se você têm planos que quer por em prática.
    Adorei o “guia” que você fez no post ❤

    Curtido por 1 pessoa

  3. Oi Ju!
    Vi o título desse post e na hora pensei, gente, feito para mim! eheheh
    Eu já tenho minha listinha de resoluções pra 2019, mas ainda não tinha feito uma projeção de como trabalhá-las ao longo do tempo. Adorei o post porque me deu uma luz melhor sobre como fazer isso.
    A cabeça aqui já está fervilhando de ideias e de como usar o planner para ajudar a visualizar o planejamento e o ano. Afinal, tem metas de leitura, de escrita, do blog e tudo o mais… ehehe Vou aproveitar os dias de férias pra organizar isso tudo!
    xoxo

    Curtido por 1 pessoa

  4. Nossa, que texto completo. É um tutorial perfeito para começarmos 2019 organizados. Eu não faço planejamento anual porque não irei cumpri-los, sou muito desorganizado e indisciplinado nesse quesito. Mas para quem consegue, essas dicas e esse post são um prato cheio.

    Gustavo
    http://www.leituraenigmatica.com

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Gustavo! Eu acho que tudo é uma questão da forma como você se planeja para fazer da certo, sabe? Conheço uma pessoa que faz o planejamento anual, mas dividindo em 12 mini metas mensais. Quem sabe não funcionaria para você? Isso, claro, se você tiver vontade de tentar se planejar né? Porque tá tudo bem viver sem fazer esse planejamento, contanto que você esteja realizando as coisas que você quer. Pra mim nada flui sem planejamento mas para muitas outras pessoas, como você, isso não é um hábito e nem faz falta.

      Curtir

  5. Adorei saber sobre a metodologia SMART, desconhecia sobre ela. Até agora as minhas metas têm sido executadas em parte, estou precisando de mais foco. Certeza que seu blog me ajudará muito nisso.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s