3 técnicas simples de produtividade

Eu já falei aqui no blog de várias técnicas de produtividade, desde as mais simples, para quem está começando a se interessar pelo assunto, até as que são um pouco mais complexas, e envolvem, além do gerenciamento de tarefas e do tempo, definição e realização de metas.

Para quem está entrando no assunto agora e nunca usou/testou nenhum método, eu recomendo iniciar da forma mais simples possível. Não adianta muito querer um método mais complexo, se você não sabe nem por onde começar.

Eu trouxe no post de hoje três métodos que tem propostas bem simples. Claro que a medida em que você vai se aprofundando no tema, é interessante usar métodos mais complexos e abrangentes, bem como se preocupar também com técnicas de organização, já que produtividade e organização andam lado a lado. Mas os métodos que vamos falar a seguir já são um ótimo começo.

Eat the frog

Esse técnica propõe algo bem simples: se você tem uma tarefa chata, difícil, complicada ou especialmente importante para fazer, faça logo no começo do dia. Sim, engula de uma vez esse sapo e depois você poderá se dedicar com calma e atenção as suas outras atividades.

Trata-se de um conceito difundido por Brian Tracy em seu livro “Comece pelo mais difícil“. Resumidamente, o livro mostra como identificar nossa tarefa mais crítica – aquela mais importante e que produzirá maior impacto – e explica como e porque devemos nos dedicar a ela em primeiro lugar, antes de todas as outras coisas.

Não é difícil entender a ideia por trás desse conceito. Primeiro porque se uma tarefa é importante, obviamente o quanto antes ela for feita, melhor. Tanto por sua importância intrínseca quanto pela forma que a sua execução influenciará as demais tarefas. Se além de importante, tratar-se de uma tarefa chata ou difícil, ao fazê-la logo no começo do seu dia, toda as demais tarefas serão “mais fáceis”, uma vez que o mais difícil você já fez. Isso pode funcionar como uma fator de motivação para realizar as tarefas do seu dia, porque você sente que “o pior já passou”.

calendario caneta

Foto de rawpixel em Unsplash

Don’t break the chain

Esse método é especialmente indicado para quando você está tentando desenvolver um novo hábito, seja ele qual for. Também conhecido como técnica Seinfeld (sua popularização se deve ao comediante Jerry Seinfeld),  a proposta é absurdamente simples: tenha um calendário e com o passar dos dias vá marcando nele sempre que fizer a ação relacionada ao hábito você está tentando implantar.

É um simples monitoramento, que te ajuda a acompanhar o andamento das suas ações e funciona como um poderoso elemento motivador, porque ao ver vários dias marcados no calendário você se sente satisfeito por “não quebrar a corrente” e tende a ter maior facilidade em continuar praticando a ação, pelo simples fato de manter “a corrente” inteira.

E a ideia não funciona só para implantar um hábito novo. Ela também é indicada quando você tem um grande projeto a fazer, como escrever um trabalho de conclusão de curso, por exemplo. Você sabe que tem um trabalho pendente mas não consegue deixar de procrastinar, seja porque o trabalho parece muito grande ou  muito complicado.

Aqui vale o princípio de que é melhor andar um pouquinho e devagar todos os dias do que nunca sair do lugar. Se você precisa escrever seu trabalho de final de curso, como eu mencionei no exemplo, se proponha a trabalhar um pouco nele todos dias, mesmo que seja por pouco tempo. E vá marcando no calendário os dias em que você fez isso, criando uma corrente. Além do fator motivacional de ver que o trabalho está realmente saindo do lugar existe o sentimento de que você não está enrolando e sim fazendo o que precisa ser feito, mesmo que aos poucos.

Pomodoro

Acho que muita gente já ouviu falar sobre a técnica Pomodoro, eu mesma já a mencionei várias vezes em posts por aqui. E mesmo quem nunca ouviu esse nome pode ser que use a técnica mesmo assim, já que ela é bastante intuitiva. A técnica propõe programar e seguir blocos de tempo dedicados ao trabalho alternados com pequenos intervalos de descanso.

Desenvolvido originalmente por Francesco Cirillo no final dos anos 80, a recomendação é a seguinte:

  • Faça blocos de trabalho de 25 minutos.
  • Faça um intervalo de 3 a 5 minutos de descanso para cada um desses blocos de 25 minutos.
  • Quando completar 4 blocos de 25 minutos trabalhados, faça um intervalo maior de descanso (em torno de 15 minutos e nunca maior do que 30 minutos).

Os intervalos de tempo podem ser alterados para que se adaptem melhor a sua realidade. Mas usando sempre o bom senso: não faça blocos de trabalho muitos longos –  pois depois de certo tempo perdemos naturalmente nossa capacidade de concentração e precisamos de uma pausa – nem blocos de descanso muito longos (por motivos óbvios, já que você deve passar mais tempo trabalhando do que descansando).

despertador

Foto de Lukas Blazek on Unsplash

Então aqui estão três métodos simples, que não dão nenhum trabalho para serem aplicados e que podem fazer uma boa diferença na sua produtividade. Para quem está indeciso, já leu sobre vários métodos e não consegue optar ou achou tudo muito complicado e trabalhoso, sugiro escolher uma dessas dicas aqui (ou até as três, por que não?).

Claro que só isso não trará uma solução definitiva para seus problemas de produtividade, mas já é um bom primeiro passo. Vocês tem alguma outra dica simples, que vocês usam e que funciona bem? Me contem!

Até mais,

Juliana Sales

16 comentários sobre “3 técnicas simples de produtividade

  1. Olá!!

    Adorei os três métodos. O Eat the frog, eu praticamente já faço, sempre tive o hábito de começar pelo mais difícil. Assim já me sinto mais tranquila.
    Gostei muito do Pomodoro, que preciso mesmo, geralmente eu não dou praticamente nenhum intervalo em meu trabalho e isso é péssimo.

    bjs
    Fernanda

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Fernanda! Começar pelo mais difícil parece quase intuitivo né? E o Pomodoro é legal justamente porque, como você disse, muita gente não faz esses intervalos de descanso, e eles são super importantes.

      Curtir

  2. Achei perfeito essas técnicas e a de criar blocos de trabalho e alternar com o tempo de descanso é fundamental, parece pouco tempo, mas esses 5 minutos dá uma descansada incrível!!!

    Curtido por 1 pessoa

  3. A primeiro método é ideal pra mim. Intuitivamente eu sempre procuro fazer a primeira tarefa logo no começo do dia, prefiro ficar logo livre do trabalho mais complicado. Também gosto di método Pomodoro, o descanso entre as tarefas é fundamental pra um trabalho bem executado.

    Curtido por 1 pessoa

  4. ah, minha cara Juliana…

    Comecei a ri ao ler “eat the frog” porque sempre faço isso. Tarefas desconfortáveis: estão na ordem do dia. É a primeira tarefa a ser feita por mim porque a mente está calma, tranquila e não se aborrece tão facilmente e quando algo impaca… eu deixo de lado e abandono até o dia seguinte. Funciona comigo.

    E quanto ao método pomodoro. Eu chamo de método café… rs
    É aquela pausa necessária que eu preciso para respirar e fazer acontecer o que eu preciso.

    bacio e uma excelente semana

    Curtido por 1 pessoa

    • É Lunna, isso de fazer o pior primeiro é algo tão intuitivo que acho que a maioria das pessoas faz mesmo sem saber que é uma técnica de produtividade. Eu não sou grande fã de café, mas os intervalos são bem para isso mesmo, fazer algo que a gente gosta e descansar a mente um pouquinho.

      Curtir

  5. Menina, eu não conhecia as técnicas pelos nomes!Achei o máximo. A “eat the frog” é a que aplico quando tenho tarefas que não estou muito a fim de cumprir! rsrsr! E resolve mesmo! a técnica de criar blocos já tentei há muito tempo atrás, mas não consegui. acho que sou ansiosa demais para realizá-la! Hahaha! Parabéns e muito obrigada por nos propiciar tantas dicas bacanas!
    Beijos!

    Curtido por 1 pessoa

  6. Eu amo o seu blog! Cada vez que venho aqui aprendo uma técnica nova! Dessas apenas conhecia a Pomodoro. Estou ansiosa para colocar em prática algumas das que aprendi aqui e vê qual me adapto melhor. Obrigada por compartilhar um conteúdo tão valioso assim com a gente.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s