O que fazer quando minhas metas e projetos não saem do papel?

O Carnaval acabou de passar e o ano agora começa de verdade. Opa! Mas acho que não é bem assim, não é? Pelo menos não para mim e aposto que para muitos de vocês também não. Tanto que já tenho ouvido aqui e ali coisas do tipo: “puxa, já é março, e parece que eu ainda não fiz nada esse ano”, “minhas metas de ano novo estão todas esquecidas”, “meus projetos não saem do lugar”. Se identificou? Então esse post é para você.

Eu já disse por aqui como eu vejo essa coisa de metas de fim de ano: eu entendo o apelo que a época traz, mas acredito que qualquer momento é momento para traçarmos novas metas. Claro que é sempre legal traçar metas anuais, mas isso não quer dizer que elas só possam ser feitas em dezembro. Se você traçar suas metas anuais agora, seu prazo será março/2020. Essa é a única diferença. Mas eu estou me desviando do assunto.

Independente de quando você traçou suas metas, esse post é sobre aquele momento em que percebemos que elas não estão saindo do lugar. Às vezes começamos e empacamos, às vezes sequer começamos. Então vamos tentar entender porque isso acontece e como mudar essa situação.

Comecemos avaliando nossas metas. Elas são coerentes? Estão traçadas da forma correta? Quando eu falo de forma correta, quero dizer que a forma como você escreve a sua meta pode te ajudar a enxergar melhor um jeito de tirá-la do papel e concretizá-la. Para isso, uma meta deve ter cinco características: ser específica, mensurável, atingível, relevante e temporal. É o que propõe a metodologia SMART e se quiser ler mais sobre isso é só clicar no link para ir para o post sobre o assunto. Uma meta traçada de forma que contenha essas cinco características, facilita a definição do caminho para chegar até ela, o planejamento e a organização.

Ok, você avaliou sua meta e ela tem essas cinco características. Será que o problema está então na hora de transformar essa meta em um projeto (ou mais de um)? Como está o seu planejamento? Como estão os recursos necessários para realizar o projeto? Como você está fazendo para inserir no dia a dia as tarefas que fazem parte do projeto para alcançar suas metas? É aqui que a maioria dos problemas acontecem.

Um projeto, para ser desenvolvido e concluído, envolve basicamente três itens: tempo, energia e recursos. Claro que tempo e energia também são recursos, mas aqui eu me refiro a coisas específicas, como recursos financeiros, pessoas e conhecimento. Vamos analisar cada um desses itens e ver como eles podem interferir no andamento dos nossos projetos.

Tempo

Se você tem um projeto composto de várias tarefas, é mais que óbvio que você precisa ter tempo para poder realizar essas tarefas. Hoje em dia todo mundo parece não ter tempo para nada, mas eu sinceramente acredito que falta de tempo é falta ou de planejamento ou de prioridade.

Por isso, se sua meta não está mais perto de se realizar porque você não tem tempo para se dedicar a ela, isso acontece por dois motivos: ou você não está planejando direito o uso do seu tempo ou sua meta não é prioridade. Claro que nada é tão exato, podem sim ter surgido urgências e imprevistos que acabaram por tomar todo o seu tempo. Mas geralmente, situações urgentes são provisórias e, tão logo estas sejam resolvidas, a sua rotina volta ao normal e você pode se dedicar novamente aos seus projetos.

Entretanto, se nada de diferente ou urgente aconteceu em sua vida e, mesmo assim, você não consegue fazer seu projeto sair do lugar, é hora de pensar em duas coisas.

Foto de mel poole em Unsplash

Planejamento

Como você está planejando o uso do seu tempo? Tem procrastinado? Ou está sendo vítima de algum ladrão de tempo? Será que você não está fazendo tarefas que poderiam ser delegadas? Aqui é o caso de analisar criticamente a forma como tem administrado o seu tempo e ver como as tarefas do seu projeto podem ser encaixadas na sua rotina, seja fazendo as coisas de forma mais eficiente seja abrindo mão de algumas atividades.

Prioridade

Como estão as suas prioridades? Suas metas deveriam ser prioritárias, certo? Se não tem nada urgente acontecendo ou não surgiu nenhum imprevisto, as tarefas que fazem parte das suas metas deveriam ser prioridade no seu dia a dia. Se uma coisa é importante ao ponto de você defini-la/identificá-la como uma meta, então ela deveria ser uma prioridade.

Talvez você deva então fazer uma reflexão: porque alcançar minha meta não tem sido uma prioridade pra mim? Pode acontecer de aquela meta já não ser mais tão significativa para você quanto era há algum tempo atrás. E tudo bem, nós mudamos, nossas opiniões mudam, as circunstâncias mudam, novas oportunidades surgem. Pode ser que a sua meta esteja parada simplesmente porque hoje ela não faz mais sentido para você.

Apenas esteja atento para que essa perda de interesse seja de fato porque novas ideias e novas situações surgiram. Se é algo que você ainda quer, que ainda é importante para você, pense com cuidado e planeje-se de forma a conseguir encaixar isso na sua rotina. Nem que seja uma pequena tarefa hoje, outra pequena tarefa semana que vem. Melhor caminhar lentamente do que ficar eternamente no mesmo lugar.

Energia

Ter energia e disposição é fundamental para realizarmos nossas tarefas. A ideia aqui é identificar se te falta energia para todas as suas tarefas ou apenas para aquelas relacionadas as suas metas e projetos.

Se a falta de energia é geral, convém se auto avaliar: você tem se alimentado bem? Tem dormido direito? Tem se sentido cansado, desanimado? Talvez seja o caso de procurar um profissional, um médico ou psicólogo. Todos precisamos estar bem física, emocional e mentalmente para conseguirmos fazer nossas tarefas.

Se o problema acontece só quando se trata das atividades ligadas as suas metas, o situação é outra. Será que você se sente desmotivado? Por que? Não se sente capaz? Não sabe como começar? Tudo parece muito difícil? Você tem trabalhado e não tem visto resultados?

Ninguém se mantém motivado o tempo todo. Temos altos e baixos e é normal que em alguns momentos percamos a motivação (veja aqui dicas para se manter motivado). Então, se for alguma coisa momentânea, tire um tempo para você e volte depois com mais disposição. Mas se é algo que vem se prologando, convém tentar entender de onde vem essa falta de motivação.

metas e projetos empacados post blog produtivamente

Foto de northfolk em Unplash

Pode ser porque a tarefa pareça muito difícil ou você não se sinta preparado. Nesse caso, não hesite em pedir ajuda. E se atente também se essa sensação de dificuldade ou falta de preparo não é reflexo de um perfeccionismo escondido. Pessoas perfeccionista podem se sentir paralisadas por medo de que as coisas não sejam exatamente como elas esperam ou por acharem que não sabem o suficiente ou por não saberem lidar com a possibilidade de fracasso. Veja se não é o seu caso, se essa busca idealista pela perfeição não é o que está paralisando suas ações. Aprenda a melhorar isso, mesmo que seja necessária orientação profissional.

O ponto aqui é entender porque você não sente vontade de trabalhar em seus projetos. Se você sabe que é algo que vai te levar mais para perto dos seus objetivo, porque não se sente animado para fazer? Tente identificar seus motivos.

Recursos

Claro que tempo e energia também são recursos, mas são coisas com as quais você tem autonomia para trabalhar. São seus recursos internos, que cabem a você cuidar e gerenciar. Aqui vamos falar de recursos externos: dinheiro, conhecimento e pessoas.

Se o seu projeto está parado pela falta de recursos financeiros, você tem duas opções: diminuir o custo, encontrando uma forma de tocar o projeto mesmo sem isso ou buscar formas de obter o dinheiro necessário. Aliás, se recursos financeiros são indispensáveis e você não os tem, o primeiro item do planejamento do seu projeto deveria ser definir formas de obter esses recursos. Sabemos, no entanto, que as coisas não são tão simples assim, e se dinheiro é a única coisa que você precisa para fazer seu projeto andar e você não tem como obtê-lo, então talvez seja o caso de pausar o projeto, aguardando uma ocasião mais favorável. Mas só faça isso depois de ter a certeza de que não há mesmo outra opção: seja criativo, busque um plano B. Não desista logo de cara se for mesmo importante.

Quanto a questão do conhecimento, é a mais simples de resolver: estude! Claro que você vai precisar de tempo, de dedicação, talvez de dinheiro. Mas é o que eu já disse: se é algo importante a ponto de ser uma meta sua, você deve se planejar para conseguir realizar. Estude pela internet, empreste livros, converse com que sabe do assunto. Organize seu tempo de forma a incluir um tempo para estudo na sua rotina.

Quanto ao problema com pessoas: talvez você precise da ajuda de alguém que não está disposto a te ajudar. E não importa o motivo. A dica é a mesma dos recursos financeiros. Use a criatividade. Veja outra forma de fazer o projeto andar sem depender daquela pessoa. Se uma pessoa não pode te ajudar, seja porque ela não quer ou simplesmente não pode, não permita que isso seja um obstáculo para o seu projeto. Afinal, é a sua meta, a sua vida. E na realidade ninguém tem a obrigação de te ajudar.

Eu quis trazer essa reflexão no post de hoje porque, além de ouvir com frequência pessoas lamentando que seus projetos não andam, dois dos meus próprios projetos também estão meio parados. Um deles, logo de cara, já notei que não é uma prioridade, então ele está em espera. É algo que quero fazer sim, mas não posso dedicar meu tempo a isso agora. Pretendo voltar a ele daqui há algum tempo, esse ano ainda. O outro admito que ainda estou planejando e organizando as coisas para que ele saia do abandono em que se encontra. Já observei que é uma combinação de falta de tempo com pouca motivação, então ainda estou avaliando como vou melhorar isso.

Escrever o post, inclusive, me ajudou a entender melhor essa situação e eu espero que te ajude também, se você estiver com projetos parados e metas esquecidas por aí. Me conta nos comentários sobre isso?

Até mais,

Juliana Sales

15 comentários sobre “O que fazer quando minhas metas e projetos não saem do papel?

  1. “Tanto para fazer e tão pouco tempo”. É, esse post explica muito e quebra alguns paradigmas. Eu creio que a melhor forma de quebrar paradigmas é a informação e essa “triagem” muito bem explicada no seu post parece muito eficaz. Eu tenho muitos projetos parados, um blog, um canal, psicologia, educação física … são tantos e cada um tem seus motivos e creio que hoje me problema são os recursos, mas vou usar as dicas passadas para rever alguns conceitos. Muito grato pela ajuda.

    Abraço 🙂

    Curtido por 1 pessoa

    • Fico feliz com suas palavras Daniel, minha intenção aqui é justamente passar essas informações, que bom que está funcionando! E espero que as dicas te ajudem a alavancar esses seus projetos!

      Curtir

  2. Oi Juliana, boa tarde.
    Eu li e li e fiquei aqui a pensar nos meus projetos pessoais e nas minhas idéias insanas que surgem ao sabor do vento. O verão me deixa um pouco sem ar, com preguiça… então vou meio devagar nessa fase do ano. Mas já sei o que pretendo e quero fazer com os meus dias…
    Mas, da minha parte, posso lhe assegurar que, quando um projeto não vai adiante é porque faltou dedicação de minha parte ou apenas porque o tempo da minha mente não sincronizou com o tempo dos homens. rs

    bacio cara mia

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Lunna! Essa dedicação que você falou é fundamental mesmo. O que acontece muitas vezes é que as pessoas não conseguem entender porque não se dedicaram e como corrigir isso.
      P.S. o verão pra mim também é lento, as coisas fluem mais devagar…

      Curtir

  3. Eu acho que a motivação é um dos principais fatores que fazem um projeto sair do papel e se tornar realizável (pelo menos comigo é assim). Quando se quer fazer muito algo, corre-se atrás, há toda uma vontade de fazer a meta acontecer, de dar certo…mas quando a vontade não é tão grande assim vou empurrando com a barriga. Achei interessante também o tópico do perfeccionismo, simplesmente não fazer por achar que não vai ficar bem feito, não conseguir dar o primeiro passo. Muitas vezes isso acontece comigo, preciso de um empurrão pra conseguir fazer meus projetos acontecerem.

    Curtido por 1 pessoa

    • A motivação é importante mesmo. Por isso eu acho legal criar um projeto para cada meta, sabe? Porque aí você consegue enxergar o caminho para chegar lá e isso é muito motivador. Porque não há motivação que resista quando a gente não sabe bem o que fazer, né? Perfeccionismo é algo que as vezes acontece por aqui também 🙂

      Curtir

  4. Menina, para começar, de fato precisamos cair na real de que o ano acaba de começar, não é? Rsrsrs
    Bom, sobre metas, eu dou continuidade, sabe? Me planejando, escrevendo minhas metas diárias, semanais… Às vezes me falta um pouco de energia, preciso admitir, mas estou procurando me cuidar. É que sou perfeccionista, e tento dar conta de tudo que planejo, então tento não me frustrar quando não consigo dar conta (acho até que já mencionei isso aqui!). Mas a gente vai se corrigindo! 😉
    Beijos!

    Curtido por 1 pessoa

    • Ai Ana, pra mim o ano não acabou de começar não! rs Eu já finalizei um mini projeto e já consegui adiantar umas etapas de metas de longo prazo que eu achei que aconteceriam só lá pelo meio do ano. Tenho a sensação de que já fiz bastante coisa, sabe? Enfim, isso da continuidade que você falou é muito importante mesmo, essa correlação das metas diárias, com as semanais, as mensais e as de longo prazo… é isso que faz as coisas andarem. Eu também tenho esse lado perfeccionista, já foi terrível, hoje eu consigo lidar melhor, mas as vezes ainda tenho uns momentos assim. Mas como você disse, a gente vai se corrigindo.

      Curtir

  5. Oi Ju! Como já falei não faço metas a longo prazo. Aquela lista de objetivos que muitas pessoas fazem no começo do ano, passo longe…
    Vou planejando minha semana, e analisando como estou me sentindo, como esta acontecendo, as vezes, é necessário parar e replanejar, mas, faz parte…
    Abraços

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Ale! Eu também passo longe dessas metas de fim de ano, mas metas de longo prazo eu tenho várias! É isso que guia meu planejamento diário, que define o que é realmente importante sabe? Claro que muita gente não precisa disso, mas eu me perco totalmente sem minhas metas de longo prazo, acabo fazendo só as coisas normais de todo dia, o que é bem sem graça.

      Curtir

  6. Oi Ju, tudo? Eu adoro esse universo de organização e planejamento, mas confesso que ultimamente tenho filtrado muito as informações que chegam até mim relacionado à isso, porque ano passado quase surtei hahah Eu tinha mil e uma coisas pra fazer, desde faculdade, trabalho, procurar um estágio na minha área para me formar, anteprojeto de tcc e eu nem sabia o tema certo ainda, mais monitoria de disciplina na facul e tbm ajudava em um projeto de extensão. Fora a minha vida pessoal e hobbys (canal, blog, desenhar e escrever). Não bastasse tudo isso, eu ainda me inscrevi em alguns projetos paralelos de cursos online, essas coisas. Na época eu assistia vários vídeos de coaching, e eu realmente achava que se organizasse direito o meu tempo, daria conta de tudo isso. Se tirasse um pouco do lazer, um pouco (bastante na verdade) das minhas horas de sono, que ia conseguir fazer tudo. E quando vi que precisaria abrir mão de algumas coisas porque percebi que não tava dando conta, me frustrei muito comigo mesma por não conseguir. Achava que eu não tinha vontade o suficiente, que eu não tava me organizando nem planejando direito, que nada ficava bom como gostaria e eu não atendia as minhas próprias expectativas (o tal do perfeccionismo que você falou). Acho que o meu grande problema foi não conseguir definir prioridades, como você mencionou. (Pra mim tudo parecia prioridade e na minha cabeça eu tinha que dar conta de tudo, ser capaz de tudo). Mas enfim, esse ano – depois de algumas sessões de terapia – decidi que o meu foco, as minhas prioridades, serão o estágio e a faculdade, com o tcc. Depois vem o canal e o blog, mas esses só se tiver realmente tempo livre. Aprendi a reservar momentos de lazer para mim, porque eu também preciso deles, e o meu sono tá super regular agora. Olha, e que motivação dá pra fazer o que preciso depois de uma noite bem dormida. Acho super interessante se planejar, traçar metas, estabelecer objetivos, é um hábito que ainda não abandonei, porque sinto que isso me dá um norte para o qual seguir. Porém, com a consciência de que todo mundo tem limites, sejam eles de tempo, financeiros, pessoais, ou exaustão física, ou até mental.
    Beijão

    Curtir

    • Oi Kimberly! Isso que você falou infelizmente é algo muito comum. E é uma coisa que me preocupa e me irrita, sabe? Porque produtividade não é essa ideia que façam por aí de que você tem que fazer tudo, dar conta de tudo. Descanso é fundamental para ser produtivo, aliás, faz parte de ser produtivo. Para mim, e para muito especialistas que eu acompanho, não existe isso de tirar um pouco do tempo de lazer, de descanso, do tempo de sono, como você disse. Claro que em algumas situações pontuais pode até ser necessário, desde que por um curto período. Sinto que você tenha passado por esse estresse todo e espero que a mensagem que eu passo aqui no blog ajude a desmanchar isso que você viu por aí. Aliás, o post que vai ao ar amanhã fala sobre isso, de como produtividade e equilíbrio estão diretamente ligados.

      Curtir

  7. Oi Juliana, tudo bem?
    Como sempre, seu post me motivou, dando aquele gás que eu estava precisando para colocar os novos projetos e metas do ano em prática. Valeu mesmo!
    Sobre metas, é como você falou no começo do post: é só começar, independente de quando, e não precisamos esperar o ano começar e terminar pra fazer isso (juro que estou no caminho pra colocar isto em prática!)
    Sobre as dicas, anotarei todas, especialmente para o projeto que estou tentando colocar em prática desde o começo deste ano: começar meu canal no YouTube. Desse mês não passa, e com certeza suas dicas (e todo seu post) me será super útil. Por isso, agradeço, de coração ❤

    Beijinhos, boa semana e parabéns pelo post!
    Isabelle

    Curtido por 1 pessoa

  8. Oi Juliana!
    Eu sempre saio da leitura de um post pensando sobre alguma coisa que posso melhorar, colocar em prática, ou mesmo abandonar porque sei que não é pra mim.
    Tenho um projeto que começou bem esse ano e que acabou totalmente congelado agora em março. Depois de pensar em todos os pontos de tempo, relevância, mensuração, especificidade, alcance… eu notei que, por mais que eu fale em falta de tempo, não é bem esse aspecto que me trava e sim a falta de prioridade à ele. Afinal, alguma coisa eu faço com o tempo que tem, mas nunca é dirigida à esse projeto. Então percebi que, na verdade, é porque eu não o coloquei como uma meta prioritária, então acabo sempre colocando outras tarefas, atividades e prazos na frente. Não delimitei, agora é hora de cuidar desse projeto aqui. E daí, vai semana, vem semana, ele fica encostado e parado.
    Excelente post (como sempre, tô repetitiva demais já! ehehe)!
    xoxo
    R

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Rê! Seu comentário me deixou muito feliz porque atingiu exatamente o objetivo que eu tinha em mente ao escrever esse post: fazer quem lesse repensar seus projetos e metas e entender porque eles não estão andando e a partir daí, o que fazer com relação a isso. Eu mesma fiz essa análise com relação a dois projetos meus, como eu comentei no post. E é bem isso que você disse mesmo, não é falta de tempo, é falta de direcionar o tempo para aquele projeto, porque ele não está sendo considerado prioridade.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s