Revisar, planejar e agradecer

Fim de ano chegando e quase todo mundo se sente incentivado a rever o ano que passou, reavaliar metas e fazer planos para o novo ano. Eu já disse aqui algumas vezes que, apesar de eu ter vários projetos de longo prazo, não é só no final do ano que eu costumo planejá-los. O fim do ano é só mais um marco para os meus projetos. E, sinceramente, o que eu percebo é que a maioria dessas metas de ano novo acabam engavetadas, geralmente antes mesmo do fim de janeiro.

Não que eu esteja dizendo para você não fazer suas metas. O ponto é fazê-las de forma que elas se concretizem em projetos reais e não sejam apenas projetos de gaveta. Eu já falei bastante aqui no blog sobre metas. Dois dos meus posts preferidos são o que fala de planejar as suas metas para conseguir realizá-las e o que explica a metodologia SMART, que ajuda a traçar metas de forma mais inteligente.

Eu tenho alguns projetos a serem iniciados a partir do ano que vem, mas não são metas que eu defini agora, são coisas que fazem parte de um cronograma maior e já estão há um tempo planejados para começarem a ser postos em prática no próximo ano. Percebem a diferença? Eu não espero chegar dezembro para começar a fazer metas para o novo ano. O que eu faço é verificar minhas metas e os projetos maiores e ver quais deles serão trabalhados a seguir. Por aí já dá pra ver que metas e planejamento deveriam ser inseparáveis. Essa checagem de projetos, aliás, eu costumo fazer a cada três meses. Então, como eu disse, essa revisão e planejamento de dezembro é só mais um marco.

E eu não estou dizendo que todo mundo precisa fazer igual. Mas para mim funciona melhor assim, inclusive porque eu escapo dessa “pressão” que fica no ar e que faz as pessoas quererem rever toda a sua vida e mudar tudo ou começar tudo do zero com a virada do ano.

O outro lado de traçar metas é revisar suas metas antigas. E se muita gente fica super empolgada na hora de definir novas metas, essa parte da revisão muita gente torce o nariz e deixa para lá. O que para mim não faz sentido, porque como você vai traçar novas metas sem saber como ficaram as anteriores? Sem entender o que deu certo e o que deu errado e porque?

plantas notebook caneca agenda planner cacto

Foto de Freshh Connection em Unsplash

Se é a primeira vez na vida que você para e pensa em metas a longo prazo, ok, você provavelmente não tem o que ser revisado. Mas se você, ano após ano, traça metas e a maioria delas não se concretiza, um dos problemas pode ser justamente não revisar para tentar entender porque suas metas não saíram do papel.

Quando você revisa suas metas e reavalia tentando entender porque deu errado é que você percebe o que precisa fazer para as suas próximas metas darem certo. As vezes você só precisa de mais tempo. Ou de pequenos ajustes. Pode acontecer  de alguma meta sair da sua área de interesse, deixar de fazer sentido e aí nem tem porque lamentar não ter cumprido ou gastar tempo e energia com isso.

Talvez muita gente não goste de fazer essa revisão e avaliação do ano que está terminando porque junto com ela pode vir uma sensação ruim de metas não cumpridas. de fracasso. Mas é justamente tentar entender porque nossas metas não se realizaram que faz com que isso não aconteça de novo e de novo.

E eu acho que um componente importante para aliviar essa sensação de fracasso que pode aparecer é agradecer. Parece clichê, mas eu acho muito válido a gente perceber  as coisas que deram certo e agradecer por elas, em vez de focar só no que deu errado. E até o que deu errado pode servir de aprendizado para que você não cometa os mesmos erros novamente e faça escolhas melhores daqui para frente.

Então, a revisão do seu ano ou das suas metas não tem que ser uma tortura onde você se culpa por todas as coisas que você não fez ou que deram errado. Revisão também é para agradecer pelo que deu certo, pelo que você aprendeu. E nós estamos tão acostumados a focar nas coisas ruins que ao ler isso muita gente deve pensar: “ah, mas eu não tenho nada para agradecer!”. Será mesmo que não aconteceu nem uma única coisinha boa que mereça seu agradecimento? É uma questão de mudar a percepção, o foco e redirecionar seu olhar.

planta cacto vaso xicara notebook

Foto de ivorymix.com

Nesse post eu quis trazer os três pontos que eu levo em conta na hora de lidar com minhas metas: revisar, planejar e agradecer. Acho que os três estão definitivamente interligados e são importantes para fazer as coisas fluírem, as metas saírem do papel.

Antes de terminar quero contar como isso funciona para mim. A primeira vez que eu parei para traçar minha metas foi usando a ferramenta Roda da Vida. Trata-se de uma ferramenta que divide nossa vida em 10 áreas, para cada uma das quais você faz uma avaliação de como está, como você gostaria que estivesse e como fazer para chegar lá. Esse processo permite que você identifique suas metas para cada área. Já faz alguns anos que eu tive contato com a ferramenta e são as metas que vem dela que me permitem estabelecer meus projetos de curto, médio e longo prazo.

A cada um ano/um ano e meio eu reviso minha roda da vida para entender como está o andamento e ver se as metas que eu tracei ainda fazem sentido para mim. Isso é mais ou menos o que muita gente já faz no final do ano. A diferença é que eu não faço obrigatoriamente em dezembro/janeiro. E também que uma meta nunca surge do nada, ela quase sempre se baseia um pouco nas metas anteriores. As vezes, a mudança é radical, mas na maioria das vezes novas metas são um processo natural de continuação das metas anteriores.

O que eu gosto também é de dividir as metas ao longo de períodos menores, por exemplo, duas ou três áreas para cada trimestre. Faço isso para evitar a sobrecarga: imaginem, para cada uma das 10 áreas, duas metas. E para cada meta, 2 projetos. São 40 projetos para se manter em andamento ao mesmo tempo e a chance de alguns ficarem esquecidos é grande. Então, a cada trimestre, eu defino áreas prioritárias. Isso não quer dizer que eu vou deixar as demais áreas totalmente paradas, elas apenas não são o foco principal.

Uma coisa que eu fiz esse ano foi diminuir a quantidade de áreas de foco de uma revisão para outra. Isso aconteceu porque eu percebi que algumas áreas que eram importantes não estavam caminhando como eu queria, então eu precisei dedicar mais tempo e energia a elas em detrimento de outras menos importantes no momento. Daí se percebe a importância da revisão, para fazer esses ajustes de rota.

Sempre gosto de fazer post falando sobre metas nessa época do ano porque sei que muita gente tem o hábito de fazer isso agora. E produtividade está diretamente relacionada a alcançar metas, não é? E não só metas de trabalho, carreira ou finança, que fique bem claro. Eu já falei bastante sobre metas por aqui, é só usar a ferramenta de busca aqui no menu lateral para encontrar mais posts sobre o assunto. E lembrando também que metas não precisam ser grandiosas, de prazos extensos. Meta é simplesmente algo que você deseja atingir. Não importa o tamanho, não importa o tempo nem a complexidade. Tem algum objetivo em mente? Planeje, revise para acompanhar o andamento e agradeça cada vitória e aprendizado. É uma mensagem simples mas que eu quis muito compartilhar por aqui.

Até mais,

Juliana Sales

 

 

 

13 comentários sobre “Revisar, planejar e agradecer

  1. Realmente é muito importante a gente se organizar, ver se está tudo ‘nos trinks’ e agradecer pelos resultados que o tempo que usamos fazendo isso nos proporcionou. Ótimo post! ❤❤❤❤❤

    Curtido por 1 pessoa

  2. Eu deveria estar revisando e fechando alguns projetos e traçando novas metas…mas estou enroladissima…
    Abraços

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu fiz essa revisão/encerramento/planejamento em novembro porque sabia que no mês de dezembro teria outras coisas para fazer. Mas não desanime, vai aos poucos, vai dar tudo certo!

      Curtir

  3. Oie, boa noite! Nossa, eu estou cá a fazer uma análise do meu ano, que foi difícil em muitos aspectos e foi assim porque não consegui me organizar no final de 2018. Mas o primeiro semestre acabou sendo péssimo e terrível porque eu tive que aguardar pelos outros para traçar meus caminhos e a cultura foi a nocaute. Enfim, não dependia de mim e isso já foi deveras desanimador.
    Nesse 2020 eu quero me dedicar mais a Catarina e estou tentando me organizar desde o começo de dezembro (mas ainda não obtive sucesso nos meus objetivos). Mas ainda tenho 11 dias para tentar e como sou teimosa o bastante, vou traçar meus mapas. rs

    bacio cara mia

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu acho que é bem comum a gente só perceber ao longo do ano o quanto a falta de planejamento pode não atrapalhar. Pior ainda é quando dependemos de outras pessoas, aí meio que ficamos de mãos atadas, né? Tento contornar situações assim fazendo a minha parte com o maior cuidado possível, mas muitas vezes nem tem muito o que fazer.

      Curtir

  4. Infelizmente muita gente esquece de agradecer as coisas boas que acontecem, só sabem pedir. É preciso olhar pra frente sim, traçar metas mas não sem antes olhar pra trás e saber onde errou, onde acertou (revisar). E também saber ser grato ao aprendizado.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Sempre nesses últimos dias do ano eu paro pra pensar como foi meu ano e, mesmo que muitas coisas ruins tenham acontecendo, eu tento pensar nas coisas boas, focar nelas e pensar em como melhorar para o próximo ano. Acho que ficar cultivando rituais de sofrimento só pra saber se ainda dói não me levam a lugar nenhum.
    Não planejei coisas tanto coisa anda para 2020, mas espero que seja melhor e mais produtivo que 2019. Espero que o ano novo seja ótimo pra você também ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Amei isso que você disse: “ficar cultivando rituais de sofrimento só pra saber se ainda dói não me levam a lugar nenhum”. Vou levar pra vida! Espero que seu 2020 seja incrível!

      Curtir

  6. Olá!
    Realmente, é importante nos planejarmos e definirmos metas ao longo do ano e não somente nessa época (aprendi isso da pior forma; até com meta de leituras :S); mas a gente acaba deixando pra definir algumas nessa época por ser uma espécie de recomeço. E se for algo que já estava sendo pensado antes, ai acredito ser super válido.
    Mas adorei suas dicas, especialmente no que diz respeito à revisão. A gente sempre aprende com o que já passou e assim, poderemos definir novas coisas e/ou concertar as antigas.
    E finalmente, sobre agradecer, isso deve vir sempre, mesmo que não tenhamos terminado a determinada meta, pois ajuda até mesmo a terminarmos ela e as próximas que virão.
    Beijinhos, parabéns pelo excelente post e um feliz Natal para você e sua família ❤
    https://livrosgatoscafe.wordpress.com/

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s