Agenda, planner ou bullet journal: qual escolher?

O primeiro conteúdo aqui do blog esse ano foi sobre as minhas ferramentas de organização. E nele eu disse que, depois de alguns anos usando bullet journal, em 2020 eu decidi usar um planner. E isso levou a uma pergunta que antes do post já haviam me questionado, mas depois dele começou a aparecer com mais frequência: por que o planner e não o bullet journal? Ou por que o bullet journal e não um planner? Ou, na verdade: por que escolher um e não o outro? Como eu faço para escolher?

E essa pergunta é ao mesmo tempo fácil e difícil de responder. Fácil porque a resposta é simples: escolha o que atende as suas necessidades. Difícil porque muitas vezes não sabemos exatamente quais as nossas necessidades (aí entra o autoconhecimento que eu falei no post da semana passada). Mas difícil também porque muita gente que está começando nesse mundo da organização não sabe exatamente qual a diferença entre um planner e um bullet journal. E ainda tem a tradicional agenda. Então, o post de hoje é para dar uma ideia geral das caraterísticas de cada um e para qual tipo de perfil eles seriam mais indicados.

Agenda

Agenda é aquela ferramenta clássica que todo mundo conhece: um calendário anual, um dia por página, finais de semana com espaços menores e, às vezes, uma visão mensal. Hoje em dia até dá pra encontrar agendas com visão semanal, mas o mais frequente é com um dia por página mesmo.

Antes de tudo, precisamos entender que a agenda serve basicamente para marcar compromissos, eventos, situações com dia e hora específicos. Isso pela sua própria estrutura. Até dá para se planejar e organizar tarefas na agenda, mas o risco de ficar tudo confuso e você acabar se perdendo é muito grande.

Imagine que você anota na sua agenda, numa segunda-feira, duas reuniões e uma consulta médica. Ok. Aí você resolve aproveitar o espaço que “sobrou” na página para anotar as tarefas que você gostaria de fazer aquele dia. Observe que são coisas que você gostaria de fazer e não que precisa fazer. E se você não se planejou antes, é provável que essas coisas que você gostaria de fazer sejam em volume maior do que você é capaz de fazer em um único dia e aí acontecem duas coisas. Primeiro você fica frustrado por não conseguir ter feito tudo que estava “anotado na agenda”. E segundo, o normal é anotar de novo essas tarefas na página referente a terça feira. E se você não concluí-las outra vez, anotar de novo no dia seguinte e no outro… e então você entra num ciclo de passa as tarefas de um dia pro outro, não faz e fica frustrado.

Então a agenda, basicamente, funciona como um calendário. Você não usa sua agenda para se organizar e se planejar. Aliás, pode até usar, quem sou eu para dizer que não, mas vai dar trabalho e ficar confuso. Se você faz questão de usar a agenda tradicional, eu recomendo se planejar e organizar suas tarefas em outro lugar (algum aplicativo, uma folha de rascunho que seja) e só colocar na agenda as coisas depois de definidas: o que tem data e horário marcado e tarefas que você precisa de fato fazer aquele dia (pagar alguma conta por exemplo).

Eu acredito que a agenda pode ser muito útil para quem tem vários compromissos com horários específicos ao longo do dia. Um médico, por exemplo, que tem vários pacientes. Um vendedor que tem que fazer várias visitas agendadas, um advogado, uma manicure. Qualquer pessoa que trabalhe com vários eventos ao longo do dia, com horários marcados, pode se beneficiar muito da agenda tradicional. Fora isso, não vejo muita utilidade pra ela em outras situações.

agenda tradicional uma dia por página tilibra

Exemplo de agenda tradicional (modelo Pepper – Tilibra)

Planner

No caso do planner, a própria palavra já nos remete a ideia da sua principal função: planejamento. Planners geralmente tem visão mensal e semanal, o que permite planejar a curto e longo prazo a execução de tarefas. Acredito que o uso é mais intuitivo, porque o modo como ele é estruturado já de certa forma conduz o uso e o próprio planejamento.

Claro que para isso funcionar o planner também precisa fazer a função de agenda. Ou seja, antes de se planejar e sair distribuindo suas tarefas, você precisa anotar os compromissos, tudo que tiver data e horário específico, para que suas atividades não se sobreponham umas as outras. Não adianta querer fazer uma tarefa no horário em que você tem uma reunião marcada, por exemplo.

Então, depois de anotar seus compromissos, o planner serve para te ajudar a organizar suas tarefas, planejando a execução. E isso não vale só para tarefas do dia a dia, mas também para tarefas ligadas a projetos de longo prazo. Ele te dá uma visão mais ampla e não só de um dia específico, o que ajuda muito a manter a organização e fazer o planejamento.

Parece bobo e muita gente pode pensar que para fazer isso na agenda comum é só folhear as páginas para frente e para trás. Ok, pode até ser que para algumas pessoas funcione. Mas se funcionasse para todo mundo não veríamos tanta gente esquecendo compromissos, se sobrecarregando por misturar organização e planejamento, deixando a agenda de lado e se perdendo em meio ao caos diário. Porém, mais uma vez: não estou dizendo que você não possa fazer assim. Faça e veja na prática se dá certo para você ou não. Pela minha experiência, para a maioria das pessoas não funciona.

 

agenda planner bujo post blog produtivamente

Exemplos de Planners (1. imagem do Pinterest/2. imagem do Pinterest/3. Planner Tilibra modelo West Village)

Bullet Journal (bujo)

Para o bullet journal a primeira coisa a ser dita é: ele não é exatamente uma ferramenta e sim um método. Isso porque ele não tem uma estrutura pronta para você usar, é totalmente customizável, para ser feito da maneira que você precisar. E isso é ao mesmo tempo uma vantagem e uma desvantagem.

Uma vantagem porque ele é facilmente adaptável: pode ser que em um semana você tenha muitos compromissos e aí pode organizar seu bujo com a estrutura de uma agenda, com uma página por dia e com horários pré definidos para cada evento. Por outro lado você pode ter um mês cheio de tarefas mas sem nenhum compromisso, então a visão mensal e semanal vão ser essenciais para planejar suas tarefas e nesse caso é só organizar o bujo dessa forma. E para quem trabalha home office, como eu, é muito comum acontecerem essas mudanças de rotina, em função do volume de trabalho que varia de mês a mês.

Além disso, o bujo é muito versátil: você pode usar como agenda, planner e até mesmo como caixa de entrada, tudo no mesmo caderno. E como é tudo feito por você, não precisa ser começo de ano para começar a usar um bujo. Não importa qual mês estejamos, você pode criar um bujo para se organizar a qualquer momento.

E é justamente essa adaptabilidade e essa versatilidade que podem ser desvantagens. Para quem está começando no processo de organização esse leque de opções pode deixar a pessoa perdida e sem saber o que fazer. E há também quem “trave” diante de uma folha em branco, é algo muito comum.

Outra possível desvantagem é que é necessário um certo tempo para montar a estrutura do bujo: criar as visões mensais e semanais, por exemplo. Na realidade não se gasta tanto tempo se você for mais básico e minimalista. Porém é claro que é mais fácil encontrar tudo pronto. Acredito que vai um pouco de gosto pessoal e do momento: eu mesma disse no post sobre ferramentas de organização que eu optei pelo planner esse ano, também por essa questão de tempo. Não que eu gastasse muito tempo, mas esse ano realmente eu busquei mais agilidade e praticidade.

exemplos de bullet journal

Exemplos de bullet journal – do minimalista ao mais decorado (imagens do Pinterest. Links aqui, aqui e aqui)

Lembrando que um bullet journal NÃO precisa de forma alguma ser aquela coisa toda decorada e enfeitada que vemos nos Pinterest da vida. Inclusive, uma olhada rápida no site do criador do método mostra que para fazer um bujo você precisa só de um caderno e uma caneta. E não, não precisa ser um caderno pontilhado ou daquela marca famosa que é super caro e nem de uma caneta especial ou várias canetas de cores diferentes. Isso é opcional, é mais um passatempo, uma forma de exercitar a criatividade, de se distrair.

Aqui também dá para entender porque o bujo, diferente do planner e da agenda, é um método e não uma ferramenta. Bullet journal é um método que ensina uma forma de  gerenciar compromissos, tarefas, planejamentos e afins. A ferramenta para usar o método bullet journal pode ser o caderno de cinco reais do supermercado e uma caneta comum.

Espero ter conseguido deixar claro nesse post as diferenças entre agenda, planner e bujo e ter ajudado a entender como cada um funciona, para que serve e qual seria o melhor para você. Me contem qual vocês usam? E qualquer dúvida que tenha ficado, deixem nos comentários, mandem e-mail ou perguntem nas redes sociais (Facebook/Instagram). Eu demoro um pouco, mas sempre respondo todo mundo!

Até mais,

Juliana Sales

25 comentários sobre “Agenda, planner ou bullet journal: qual escolher?

  1. Oi!!! Como mencionei lá no Instagram, esse ano adotei o planner por ser mais pratico e ao mesmo tempo possiblita ser usado como agenda também…Mas tenho mais espaço para organizar, relatar e as vezes até funciona como diário…Tenho tudo anotado e uso cores de caneta diferentes…Compromissos previamente agendados uma cor, o que realmente precisa ser executado naquele dia outra cor e ou que tenho que fazer mas necessariamente não naquele dia ou seja se der tempo ok, outra cor…Por enquanto
    estou gostando e está funcionando…

    Curtido por 1 pessoa

  2. Eu não me imagino fazendo bullet journal por preguiça mesmo, ter que organizar – sei que cê disse que não precisa ser decorado, mas fica lindo demais! Enfim, eu, atualmente, tô tentando me adaptar a agenda, vou até voltar a escrever nela amanhã pq tô cheia de atualização pra fazer.

    Mas acho que, de acordo com o que tu disse, fui ansiosa demais e comprei o produto errado pra mim. Eu deveria ter pego um planner. Obrigada pela dica! Vou aproveitá-la pro ano que vem! ♥

    Curtido por 1 pessoa

    • Poxa Camille, devia ter feito o post antes, não é? rs Mas você pode tentar adaptar o conceito do planner para a agenda. Dá um pouco mais de trabalho porque eu acredito mesmo que a estrutura da agenda não ajuda, mas no final a forma como você usa a ferramenta pesa muito também.

      Curtir

  3. Acho bullet journals lindos, mas não me imagino tendo um porque eu acho que consome muito tempo só para desenvolver ele. Acredito que planejamento semanal precisa ser algo que consome menos energia. Uso mais aplicativos mesmo. Acho que vou começar a usar agendas também porque minha memória pra compromissos é um horror.

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu acho que o planejamento semanal é um dos mais práticos mesmo. E sabe, um bujo não tem quer ser necessariamente. Eu adoro bullet journal, mesmo tendo escolhido o planner esse ano. E pelo retorno que eu tive com esse post, tenho até pensando em trazer um pouco de conteúdo sobre um bujo mais minimalista.

      Curtir

  4. Boa tarde, cara mia…
    Eu já tinha lido o seu post em meu e-mail e me peguei a observar o meu molesquine (formato agenda) de tempos idos, que deixei guardado no fundo do meu baú para um dia usar. E resolvi que iria usá-lo nesse ano. Como não me prendo a datas, está a ser perfeito. Adoro essas quebras-rupturas temporais. Tudo o que eu precisava era de páginas em branco para usá-la no meu tempo-ritmo. Eu combino de tudo em meus processos. Planejamento futuro. Organização e disciplina na produção.
    Eu preciso (como você sempre frisa) estar em sintonia com os meus ritmos para poder ser funcional, consciente de que, em algum momento, tudo vai ser um caos e eu precisarei me reorganizar. Compreendido isso… sei que há dias em que funcionarei muito bem, em outros que não e terei que compensá-los. Tem dias em que querei fazer tudo e em outros que nada farei. Só preciso não atropelar os processos a usufruir de todas as ferramentas disponíveis para os meus processos.

    simples, não? rs

    bacio

    Curtido por 1 pessoa

    • O que mais me chamou a atenção no seu comentário, Lunna, foi dizer que você precisa de páginas em branco. Isso porque pela minha percepção a maioria das pessoas foge dessas páginas em branco, porque elas literalmente “dão branco”. rs
      E acho interessante também essa noção que você tem do seu próprio ritmo, também não é algo muito comum por aí.

      Curtir

  5. Sim, o post conseguiu esclarecer perfeitamente as diferenças entre agenda, planner e bullet journal. Eu uso mais a agenda mesmo, já há muitos anos mas confesso que fiquei tentada a arriscar o planner, é prático e versátil. O bujo não me atraiu, acho que é preciso dispensar mais tempo em sua montagem e eu prefiro ferramentas mais simples.

    Curtido por 1 pessoa

    • Legal saber que você usa a agenda, Patrícia. Considerando todo o retorno que eu tive com esse post, a grande maioria prefere o planner. Eu mesma, a agenda nunca funcionou para mim. Quem sabe futuramente você não testa um planner, não é?

      Curtir

  6. Olá!
    Eu já tentei usar de tudo, e nem tudo funcionou pra mim :/
    De fato, a agenda pra planejamento nos frusta quando não damos conta de fazer determinada tarefa. Já o planner sim, tanto que este ano estou usando um (junto com a boa e velha agenda, pois são fofas e não abro mão!) e gostando bastante (embora ainda esteja aprendendo como usar). E eu nem ia usar um, mas como ganhei um pequeninho e super fofo de uma aluna no final do ano passado, resolvi aderir e gostei *-*
    Agora o BUJO… menina, não funciona MESMO pra mim. Eu comecei um ano passado com todo gás mas depois desanimei legal :S

    Beijinhos e parabéns pelo ótimo post!

    Curtido por 1 pessoa

    • É tudo uma questão de testar mesmo, sabe? E claro, não é só a ferramenta, tem toda a questão de ter uma noção básica de organização e planejamento para usá-las da melhor forma. Espero que o planner atenda ao que você precisa esse ano e funcione direitinho!

      Curtido por 1 pessoa

  7. Oi, Juliana! Tudo bem?
    Antes de tudo, queria te parabenizar pela postagem! Muito bem escrita e acho muito bacana expliar as diferenças entre agenda, planner e bujo. Eu comecei a me organizar pelo método do bullet journal, mas há dois anos acabei de decidindo pelo planner devido à praticidade: o lance é que eu gostava TANTO de decorar o bujo que acaba gastando mais tempo nisso do que no que eu tinha que fazer de fato, hehe. Mas ainda sinto uma saudade surreal de poder sentar toda semana e deixar a criatividade fluir, coisa que sinto não conseguir fazer tão bem com o planner.
    Abraços,
    Literalize-se

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Gislaine, obrigada pelo elogio! Pelo que eu vejo, essa questão do tempo dispendido com um bujo pega pra muita gente que acaba optando pelo planner. Inclusive, foi minha opção também, como contei no post.

      Curtir

  8. Apesar de gostar bastante do processo criativo do bullet journal, eu não ia ter tempo de fazer tudo do jeito que eu queria esse ano, então optei novamente pelo planner, que inclusive foi feito pela mesma pessoa que fez ano passado: a Beatriz da A Quimera. Sinceramente estou amando, pois ele é pequeno, tem lugar suficiente pra eu me organizar e tudo mais ❤
    Seu post ficou maravilhoso e muito esclarecedor!

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu também optei pelo planner esse ano quase que pelo mesmo motivo, Luana. Apesar que o meu bujo não tinha nada de criativo, enfeitado ou colorido, era uma coisa bem básica mesmo. Mas ainda assim, requer certo tempo, não é? Fico feliz que tenha achado um planner que esteja funcionando para você e também que tenha gostado do post!

      Curtir

  9. Oi, eu uso Bullet Journal há mais de dois anos e adaptei-me maravilhosamente a ele, não me imagino mais sem. Quando dá tempo, enfeito, uso canetas coloridas, adesivos, desenhos, pinto. Quando o tempo é corrido, fico no basicão mesmo. Já usei agenda por muitos anos. Planner, acho muito caro e nem sempre tem o que preciso. Adorei sua explicação das diferenças de cada um. Bj. Mary

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu usei o bujo por 3 ou 4 anos seguidos, Mary, e era ótimo. Esse ano voltei pra um planner, que tem funcionado bem, mas eu adoro o conceito do bujo. Fico feliz que tenha gostado do post!

      Curtir

  10. Amei o post. Estou entrando agora nesse mundo da organização. Gostaria de ter um planner, mas no momento tenho a minha disposição um bujo.
    Espero que eu consiga me organizar.
    Obrigada pelas orientações ❤

    Curtido por 1 pessoa

  11. […] A ideia desse post é te lembrar dessas coisas que são legais fazer nessa época para se preparar para o próximo ano e evitar que janeiro já comece de forma atrapalhada. E aqui podemos falar também de coisas práticas, como se planejar financeiramente para os gastos do começo do ano (IPVA, por exemplo) ou já escolher qual ferramenta de organização usará ano que vem: agenda, planner ou bullet journal? […]

    Curtir

  12. […] Agenda, planner ou bullet journal: qual escolher? Esse post foi publicado em janeiro de 2020 e a minha ideia com ele foi explicar as diferenças entre cada ferramenta, já que muita gente tem dúvida sobre qual usar. Como tudo mais em produtividade e organização, não existe qual o melhor e sim qual se adapta mais a sua rotina e mais atende suas necessidades. Esse deve ser o critério na hora de escolher. Para isso é preciso conhecer como funciona cada um, e por isso esse post. […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s