Você odeia a segunda-feira?

Hoje é quarta-feira mas o post é pra falar de um outro dia da semana: a temida (ou não!) segunda-feira. Pense aí consigo mesmo: qual a sua relação com a segunda-feira? Boa parte das pessoas que eu conheço odeia as segundas e vive seus dias esperando pelas sextas. Por quê?

Muitos podem responder de imediato: porque eu trabalho de segunda a sexta e no final de semana tenho liberdade para fazer o que quiser. Ok, mas o seu trabalho é assim tão insuportável que você passa 5 dias por semana vivendo na espera do fim de semana chegar? Eu entendo isso um pouco como algo cultural, acho que existe um certo conceito de que o trabalho tem sempre um sentido de sofrimento, de uma coisa ruim que precisa ser enfrentada, de um “prisão” da qual você “se liberta” no fim de semana.

É claro que existem algumas situações a serem consideradas aqui. Acho que algumas pessoas tem sim um trabalho muito ruim, que lhes faz mal. E é totalmente compreensível que nesse contexto as pessoas anseiem pelos dias em que não há trabalho. E sei também que muitas vezes as pessoas não têm a possibilidade de mudar de trabalho e precisam suportar, talvez até por uma questão de sobrevivência. Nesse caso, ou você se planeja para, a longo prazo, não precisar mais se submeter a um trabalho que você odeia ou você encontra formas de tornar isso mais aceitável. Porque, vamos combinar, passar a maior parte dos seus dias desejando que eles andem rápido, não é algo legal e que pode, inclusive, te adoecer mental e fisicamente.

Mas o ponto principal que eu quero abordar nesse post vai por outro lado. Porque muitas pessoas na realidade não tem um trabalho tão ruim. Algumas até gostam do que fazem. Mas mesmo assim, é quase uma unanimidade odiar as segundas-feiras. E, à exceção de quem realmente tem um emprego intolerável, muitas vezes à aversão as segundas-feiras vem da dificuldade entre passar de um ritmo mais relaxado no fim de semana para o ritmo mais puxado exigido pelo trabalho.

O que acontece é que geralmente quando chega a sexta-feira as pessoas parecem querer entrar em uma mentalidade de “não vou trabalhar nunca mais, não quero nem lembrar que trabalho existe” e isso dificulta  retornar a mentalidade de trabalho na segunda-feira. Não estou dizendo aqui que você precisa passar o seu fim de semana pensando ou se preocupando com o seu trabalho, longe disso. O que eu estou dizendo é para se preparar melhor para a segunda-feira e assim poder passar por essa mudança de ritmo de forma mais tranquila.

placa i hate mondays sobre uma cama

Foto de Annie Spratt on Unsplash

E esse preparo passa por uma palavra bem importante: planejamento. Quem me acompanha aqui sabe que eu sou uma grande defensora do planejamento. Para mim é essencial para facilitar o andamento das tarefas, usar bem o tempo e até para lidar com os imprevistos que sempre surgem.

Então, uma boa ideia para “enfrentar” a segunda-feira de forma mais tranquila é planejar sua semana. Não seria melhor já começar a semana sabendo o que e quando suas atividades serão feitas, quais possíveis problemas você terá que enfrentar? Chegar na segunda e dar de cara com um amontoado de coisas sem saber nem por onde começar com certeza contribui para que esse dia seja mais estressante.

Eu já falei bastante sobre planejamento por aqui e tem até um post falando só sobre planejamento semanal. Mas você não precisa fazer como eu faço, nem fazer um planejamento todo detalhado se não quiser. Ajuda? Muito! Mas se você não gosta e não consegue ver os benefícios que isso traz, então vai ser só mais uma tarefa chata para você fazer.

De qualquer forma, existem algumas atitudes simples que já ajudam a tornar o começo da semana menos estressante. Primeiro, faça uma lista de prioridades. Quais são as coisas que você precisa fazer, indiscutivelmente, essa semana? Cada um usa seus próprios critérios para definir o que é prioridade (a matriz de Eisenhower, por exemplo, é uma ferramenta para te ajudar nessa definição) mas é fundamental ter clareza sobre o que é de fato importante, prioritário e, portanto, merece que você gaste seu tempo e sua energia para realizá-lo. Só não se esqueça que, quem tem muitas prioridades, na realidade não tem nenhuma. Se tudo é prioritário, então tudo é igual e nada tem verdadeira importância. Seja cuidadoso ao definir o que é prioridade.

Outra dica é anotar os prazos e compromissos da semana. Ter essas informações anotadas em um único lugar te permite ter uma visão geral do que precisa ser feito na semana, quanto tempo você tem disponível, para o que você precisa se preparar e o que precisa concluir. Ter essa perspectiva faz como que você se antecipe ao que precisará encarar.

Uma última dica é criar uma lista geral de afazeres, anotando as tarefas que você gostaria de fazer. Aqui entram aquelas coisas que não são prioridades: que você gostaria de fazer, seria bom se fossem feitas, mas você só vai se ocupar delas depois de concluir as prioridades. É legal ter essa lista para não perder de vista e não se esquecer das suas demais tarefas que não são prioritárias.

planner canetas cafe vaso com planta

Foto de Laura Chouette em Unsplash

E claro, isso deve ser tornar um hábito, não adianta fazer uma vez só, é algo a ser feito antes do começo de toda semana. E nem precisa levar muito tempo, então programe um momento para fazer isso todas as semanas. Eu geralmente faço aos domingos, mas há quem prefira fazer na sexta ao fim do expediente ou na própria segunda. Veja o que funciona melhor para você.

Além disso, se preparar para começar melhor a segunda-feira não tem a ver só com planejamento das suas atividades da semana. Foque em fazer coisas que tornem as segunda mais fácil e leve. Por exemplo, deixe no domingo as coisas já preparadas: separe a roupa que vai usar, organize sua bolsa, deixe a mesa do café da manhã já arrumada se for o caso.

Não comece o dia checando seus e-mails e querendo resolver todas as pendências que ele traz. Isso drena a sua energia, te estressa e acaba fazendo com que você deixe coisas mais importantes (as suas prioridades!) de lado. Comece a perceber também qual a melhor forma para você começar a semana. Prefere começar logo com a tarefa mais importante ou complicada, para se livrar dela de uma vez ou acha melhor fazer só coisas mais leves e ir entrando no ritmo aos poucos? Não existe resposta certa, e sim a forma como as coisas fluem melhor para você.

Se mesmo com essas dicas você ainda se sente muito mal na segunda, defina esse dia para fazer algo legal por você. Se dê uma recompensa, seja comendo algo que gosta, fazendo alguma atividade que te agrada, o que for. Apenas inclua alguma coisa boa na sua rotina.

Me contem, como vocês lidam com as segundas-feiras? Sei que muita gente está com a rotina diferente por conta do isolamento social (sim, por aqui continuamos seguindo e espero que vocês também, se for possível), mas me digam como funciona por aí. E se for um dia ruim, tem algo que fazem para ficar melhor? Sua dica pode ser útil para mais alguém.

Até mais,

Juliana Sales

 

20 comentários sobre “Você odeia a segunda-feira?

  1. Não, não. Não odeio as segundas feiras, ao contrário, gosto de iniciar minha semana lotado de coisas para fazer e ir aos poucos diminuindo o ritmo, até chegar a sexta com o mínimo de coisas a ser realizadas. Se minha segunda ficar ociosa, eu piro, preciso estar atarefado o dia todo.

    Curtido por 1 pessoa

    • Essa é uma forma de ser ver, muitas pessoas que conheço são assim: começam a segunda já resolvendo pepinos, fazendo as tarefas mais pesadas e terminam a semana de forma mais leve. Há também quem faça ao contrário, começando mais leve e entrando no ritmo aos poucos. É o que eu sempre digo: não tem certo ou errado, mas o que funciona melhor pra cada um.

      Curtir

  2. Por incrível que pareça: eu gosto.
    Sempre gostei de acordar cedo na segunda, pois estou mais animada e é como se fosse um recomeço, uma nova chance, sabe? De fazer algo produtivo, colocar projetos em prática hahahah até chegar quarta e eu sentir vontade de desistir de tudo hauhau eu odeio quarta

    Curtido por 1 pessoa

  3. Eu sempre tive uma relação de amor e ódio com as segundas – feiras, teve épocas que eu amava iniciar as semanas com muito trabalho, animação e toda aquela cobrança de trabalho por fazer e em outras épocas tudo isso me deixava muito estressada e até doente, depende muito do trabalho em que eu estava. No meu momento atual, as segundas estão como qualquer outro dia, porque estou estou o tempo todo em casa e conseguindo me organizar para fazer um pouco de cada coisa.
    Estou gostando mais de ler sobre organização e procrastinação esse ano, e tentando ao máximo deixar toda minha vida mais tranquila e equilibrada.

    Curtido por 1 pessoa

    • O nosso trabalho realmente influencia muito com essa questão da segunda-feira, não é Viviane. A mudança de ritmo do relaxamento do fim de semana para a correria do trabalho já traz um certo desconforto e quando o trabalho é problemático é ainda pior.

      Curtir

  4. Se superou no post! Um dos mais reflexivos a mim aqui! Parabéns e obrigada!
    Sabe que eu não tenho esse tipo de problema?! Talvez por me organizar, como você muito bem mencionou, mas também por estar, de uns oito anos pra cá, mais bem resolvida, profissionalmente falando. Isso também contribui bastante, eu penso. Digo isso pq já tive um emprego, o anterior ao que me referi, que fez do domingo à noite um trauma pra mim. Era horrível!
    Hoje consigo lidar melhor! Bjs

    Curtido por 1 pessoa

    • Obrigada Ana! Se organizar antes ajuda muito sim, nessa mudança de ritmo que eu mencionei no post. Mas, quando trabalhamos com algo que não gostamos, a dificuldade com a segunda é ainda maior. Também tive isso com um trabalho cujo ambiente era horrível.

      Curtir

  5. Não desgosto das segundas-feiras, consigo lidar bem com esse dia, acho que por já estar habituada a me planejar para os afazeres da semana que vai se iniciar. Quando criança aí sim eu tinha pavor das segundas, aulas, provas, exercícios, ah, achava tudo muito desgastante!

    Curtido por 1 pessoa

    • Interessante Patrícia, que eu quando era criança era bem o oposto: ansiava pelas segundas-feiras porque gostava muito da escola e sentia falta aos fins de semana. Só tive maiores problemas com a segunda mesmo quando trabalhava em um ambiente que me estressava e me fazia mal.

      Curtir

  6. Eu não tenho grandes problemas com segunda-feira, o pior dia pra mim é a quarta, porque não é nem o começo, nem o final da semana hhauahaua nela, eu gosto de vestir minha roupa favorita e tomar um café da manhã que eu queira muito, tipo pão de queijo com café e alfajor. Isso sempre me anima. Quanto ao planejamento, eu mantenho tudo sempre atualizado na minha agenda, então, então é um costume que eu já tenho. Abs!

    Curtido por 1 pessoa

    • Você é a segunda pessoa que comenta isso sobre a quarta-feira e estou achando muito interessante essa visão, confesso que nunca tinha visto a quarta por essa visão. Isso do café da manhã é ótimo e vale para qualquer dia em que não estejamos muito animados, é um agrado para enfrentar o que vem pela frente.

      Curtir

  7. Eu acho que eu odiava segunda-feira no segundo semestre da faculdade porque as duas matérias que eu tinha eram fisiologia das emoções e psicofarmacologia hahaha. Mas depois que esse semestre acabou, eu percebi que não odiava segunda-feira de verdade. Sempre usei os finais de semana, principalmente o domingo, para me organizar e colocar tudo em ordem para a nova semana, então sempre acabava ficando animada para colocar tudo que eu planejei em prática.
    Nesses meses de pandemia eu confesso que tenho me perdido um pouco nos dias, mas graças ao estágio que eu comecei, as coisas estão aos poucos entrando nos eixos hehe.

    Curtido por 1 pessoa

    • Luana, apesar de eu acreditar que a maior causa do ódio as segundas-feiras ser por conta da transição final de semana/início de outra semana, acredito também que um trabalho ruim ou uma atividade que não gostamos contribui significativamente com esse sentimento. Ah, parabéns pelo estágio!

      Curtir

  8. Apesar de não odiar segundas feiras nem meu trabalho e nem o curso que frequento depois do trabalho, confesso que é um dia que parece realmente passar de forma conturbada para mim, algumas vezes até com uma dose de humor atravessado no final do dia de trabalho, antes da aula, geralmente pelas horas de deslocamento. Também confesso que, mesmo gostando do meu trabalho, costumo pensar bastante nas coisas legais que me aguardam no final de semana , como uma espécie de incentivo extra. Acho que meu pior dia na verdade é quarta feira, pois é o meio da semana, aquela energia otimista de “uhulll, mais uma segunda feira, mais uma semana pra tentar fazer o melhor possível” já foi embora e a gente pensa “ainda falta taaaannnto pra sexta feira”, aí na quinta o dia já é animado, já começa aquela contagem de “amanhã é sexta! Que delícia” hehe

    Abraços

    Curtido por 1 pessoa

    • Pois é Darlene, eu acho que pode sim ocorrer uma certa dificuldade com a segunda-feira mesmo para quem trabalha com o que gosta justamente por conta dessa mudança de ritmo que eu mencionei. Todo mundo que vive no padrão da sociedade, de trabalho em horário comercial, de segunda a sexta, pode acabar tendo essa dificuldade. Eu mesma, apenas depois que comecei a trabalhar de forma autônoma, deixei de atribuir sentimentos diversos aos diferentes dias da semana, porque tenho a flexibilidade de trabalhar aos sábados e folgar as terças, por exemplo, se eu quiser. Mas a quebra de ritmo final de semana/início de uma nova semana eventualmente pode criar sim algum desconforto.

      Curtido por 1 pessoa

  9. Buongiorno, cara ma.
    Não faço parte do grupo que odeia a segunda, mas acho que as pessoas repetem frases prontas. A maioria, provavelmente nem odeia a temida segunda, mas como ouve esse argumento, o repete e pronto. rs
    Já ouvi de tudo… que é o dia de começar a dieta (eu sempre ri disso porque começa e termina na mesma segunda.
    Quando criança, segunda era dia de livro novo. Imagina a menina que adorava ler a espera da segunda. Livro de poesias. E também era o dia da lua e tínhamos um ritual sagrado. Xícara de chá em mãos e a varanda para acompanhar a tarde cair, o sol morrer e a noite se espalhar por todos os cantos. Não conte a ninguém. Ainda faço isso e sinto a noite por dentro.
    Gosto da segunda, mas não começo nada nesse dia. É meu (apenas meu, pode rir) esse dia… e é sagrado. Sinto-me acolhida pelo Kairos e posso me ausentar de tudo e fazer meus rituais de existir. Vasculhar álbuns, ler meus livros favoritos, escrever ou não. Tomar chá, fazer uma receita qualquer. Sair para andar calçadas (não tem feito isso por motivo de isolamento social) e tudo que eu quiser e sentir vontade.
    Eu nunca experimentei a rotina de trabalhar de segunda a sexta, mas estudei de segunda a sábado e confesso que me aborrecia em ter que ir para a escola às segundas, mas pelos motivos já citados. Era como ter uma pessoa não convidada a casa. Coisas de Lunna Guedes. rs

    bacio

    Curtido por 1 pessoa

    • Lunna, concordo quando você diz que muita gente de fato não odeia as segundas, apenas segue o padrão. Achei incrível essa ideia do dia da lua e, se eu não me engano, está na origem da palavra, não é? Dá ´ra ver em outros idiomas, Monday, Lunes… não sei como não me atentei para isso antes! E eu também tenho o “meu dia” durante a semana, de fazer as minhas coisas, mas não tenho um dia fixo para isso, varia conforme o fluxo de tarefas e a minha vontade.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s