Organização financeira: como manter seu orçamento sob controle

Quando falamos em organização pessoal, nos referimos a tudo que faz parte de nossa vida. Pode englobar organização para o trabalho, organização da carreira, de projetos pessoais, dos estudos, organização do espaço físico. Essas são as principais situações que vem a mente, certo?

Mas o post de hoje trata de um assunto que muitas pessoas deixam de lado e acabam se esquecendo que precisa também ser organizado e bem gerenciado: as finanças. Sim, porque muitas vezes temos planos e sonhos materiais que não conseguimos realizar simplesmente porque não temos organização financeira. Não sabemos quanto recebemos, quanto gastamos e para onde o dinheiro vai.

Alguns sinais de que você precisa se organizar financeiramente: você está sempre sem dinheiro ou tem a sensação de que trabalha somente para pagar suas contas; você não consegue evitar de recorrer ao cheque especial ou cartão de crédito; tem a intenção de criar um poupança ou fazer outro tipo de investimento para ter uma reserva, mas sempre fica para o “próximo mês” porque nesse “o dinheiro não deu”.

Deixando claro que eu não vou entrar aqui no mérito de quem realmente ganha pouco e tem que manter uma casa com um salário mínimo ou menos. A ideia do post é trazer dicas para quem não sabe lidar com seu dinheiro. Quem gasta com coisas que não precisa. Quem quer fazer uma viagem, por exemplo, ou investir em um curso de idiomas ou de aprimoramento profissional e tem condições financeiras para isso, mas simplesmente não consegue porque nunca sobra dinheiro. Isso porque não se tem consciência de para onde o dinheiro vai, com o que ele está sendo gasto.

Eu já tive muitos altos e baixos em termos de organização financeira. Já passei por épocas de gastar a maior parte do salário em coisas desnecessárias e chegar ao fim do mês sem dinheiro, mesmo ganhando bem. Depois tive uma época de controlar tudo e não gastar um centavo fora do orçamento previsto. Lembrando que controlar seus gastos é diferente de ser pão duro. A intenção é aprender a gastar com controle e com consciência e não fechar a mão e não querer gastar com nada nunca.

Continuar lendo