O aspecto psicológico da produtividade

Um dos assuntos mais frequentes no blog é a apresentação de métodos e ferramentas de produtividade e organização. E eu já disse também que esse talvez seja meu assunto preferido, mostrar de forma prática o que você pode fazer para ser mais organizado e produtivo, apresentar aplicativos e metodologias, falar sobre como se planejar, como criar uma rotina. Porém, existe todo um outro lado que precisa ser levado em conta: a questão da mentalidade. 

Esse post linkado fala bem sobre isso, sobre como melhorar a produtividade e ser mais organizado vai além de métodos e técnicas, requer também uma mudança na forma como pensamos e como enxergamos o mundo e o nosso dia a dia e, por consequência, na forma como nos comportamos. É, como eu disse no título, o lado psicológico da produtividade. E por psicológico eu quero dizer tanto comportamental quanto cognitivo. Tem um pouco a ver, também, com a questão do desenvolvimento pessoal, até porque dentro das áreas contempladas por essa temática temos a produtividade pessoal.

Sendo assim, são vários os aspectos relacionados a esse universo que tem um viés comportamental/cognitivo. Vamos falar de alguns deles nesse post. Uma das causas mais comuns da procrastinação e, por consequência, da baixa produtividade é a falta de motivação. Existem diversos estudos e pesquisa sobre como manter-se motivado, já que sem motivação pode ser difícil ter o ânimo necessária para agir, executar, trabalhar e produzir. A motivação tanto pode ter a ver com um estímulo que nos anima a fazer alguma coisa quanto com a força de vontade para fazer algo que não queremos, mas precisamos ou algo chato/difícil mas que trará recompensas futuras. 

Continuar lendo

O que fazer quando você está sobrecarregado pelo excesso de tarefas

Eu digo sempre que estar ocupado não é o mesmo que ser produtivo. Por mais que eu sempre reforce por aqui que cada um deve ter seu próprio conceito de o que é produtividade e deve buscar ser mais produtivo de acordo com esse conceito, acho que todo mundo concorda que apenas fazer tarefas uma atrás da outra, sem como nem por que, está bem longe de ser algo produtivo.

Se você associa produtividade à alta performance pode até considerar que um dia foi produtivo quando você conseguiu concluir um grande número de tarefas. Mas tais tarefas, ou a maioria delas, está necessariamente ligada a um objetivo maior, a um propósito, já que ninguém busca a alta performance sem uma meta definida. Então, se você está caminhando na direção dos seus resultados você está sendo produtivo, mesmo que essa rotina de descansar pouco e trabalhar muito não faça parte do meu conceito pessoal de produtividade.

O meu conceito busca atingir objetivos de forma equilibrada, sem excessos e sem abrir mão de descanso e lazer. Mas qualquer que seja a forma como você enxerga a produtividade, de forma geral pode-se dizer que essa forma apenas determina o caminho para se atingir um mesmo fim, que é o de obter os resultados desejados, concretizando seus objetivos.

Continuar lendo

Cuidado com a utopia da produtividade

Hoje em dia quase todo mundo quer ser mais produtivo. E é natural, considerando que todos têm uma quantidade enorme de tarefas a fazer e coisas a resolver. Todo mundo quer ter uma carreira bem sucedida, estudar, ter tempo para a família, se divertir com os amigos, cuidar de si mesmo, assistir uma série, ler um livro, se dedicar a algum hobbie…

E quando pensamos em todas essas coisas que queremos fazer, a tendência é acreditar que é necessário ser mais produtivo. E é por isso que eu digo que, em essência, produtividade é obter resultados, no sentido de conseguir fazer as coisas que você quer e precisa fazer. Englobando tudo que eu falei no primeiro parágrafo: obrigações e deveres, mas também descanso e diversão.

Por isso é tão comum atualmente as pessoas se interessarem por esse assunto. Inclusive, também é por isso que esse blog existe: não só porque eu gosto do tema mas porque eu gosto de compartilhar com as pessoas o que eu sei e aprendo sobre ele.

Continuar lendo

Você odeia a segunda-feira?

Hoje é quarta-feira mas o post é pra falar de um outro dia da semana: a temida (ou não!) segunda-feira. Pense aí consigo mesmo: qual a sua relação com a segunda-feira? Boa parte das pessoas que eu conheço odeia as segundas e vive seus dias esperando pelas sextas. Por quê?

Muitos podem responder de imediato: porque eu trabalho de segunda a sexta e no final de semana tenho liberdade para fazer o que quiser. Ok, mas o seu trabalho é assim tão insuportável que você passa 5 dias por semana vivendo na espera do fim de semana chegar? Eu entendo isso um pouco como algo cultural, acho que existe um certo conceito de que o trabalho tem sempre um sentido de sofrimento, de uma coisa ruim que precisa ser enfrentada, de um “prisão” da qual você “se liberta” no fim de semana.

É claro que existem algumas situações a serem consideradas aqui. Acho que algumas pessoas tem sim um trabalho muito ruim, que lhes faz mal. E é totalmente compreensível que nesse contexto as pessoas anseiem pelos dias em que não há trabalho. E sei também que muitas vezes as pessoas não têm a possibilidade de mudar de trabalho e precisam suportar, talvez até por uma questão de sobrevivência. Nesse caso, ou você se planeja para, a longo prazo, não precisar mais se submeter a um trabalho que você odeia ou você encontra formas de tornar isso mais aceitável. Porque, vamos combinar, passar a maior parte dos seus dias desejando que eles andem rápido, não é algo legal e que pode, inclusive, te adoecer mental e fisicamente.

Continuar lendo

Perfeccionismo e Produtividade

Eu contei aqui algumas vezes que já há muitos anos eu leio e pesquiso sobre produtividade. Começou muito por conta de uma necessidade diária, de conseguir ter tempo para fazer tudo que eu precisava fazer. Isso já faz vários anos e naquele momento o conceito de produtividade estava ainda muito entrelaçado à ideia conseguir fazer mais coisas. Hoje essa noção, felizmente, tem mudado e se fala cada vez mais do conceito de produtividade que eu defendo aqui: não é fazer mais coisas, é fazer as coisas certas e de forma eficiente.

Mesmo naquela época, quando eu buscava “melhorar minha produtividade”, o que eu desejava não era fazer mais coisas e sim dar conta de todas as coisas que tinha que fazer e ainda ter tempo livre para fazer as coisas que eu gostava. E eu comecei esse blog muito com esse conceito em mente, de compartilhar técnicas de organização e produtividade para que as pessoas conseguissem usar melhor o seu tempo.

Mas, como é comum, quanto mais a gente lê e estuda sobre um assunto, mais informação a gente agrega, e mais vamos complementando nossa forma de pensar. E o meu conceito principal de produtividade ainda é esse, fazer de forma eficiente as coisas que você precisa, para ter tempo para fazer as coisas que você não precisa, mas quer fazer, porque te fazem bem e te deixam feliz.

Continuar lendo