Tipos de procrastinador – qual é o seu?

Um dos assuntos que mais me chama a atenção nesse universo da produtividade e organização é a procrastinação. Primeiro, porque é um problema muito comum, todo mundo procrastina pelo menos uma vez na vida. Segundo porque eu tendo a procrastinar em alguma situações específicas e estou sempre buscando formas de lidar com isso. E terceiro porque é um assunto que eu acho muito interessante, desde as explicações científicas até os truques para usar no dia a dia.

Eu já fiz um post bem completo, com várias dicas de como se livrar da procrastinação. Nesse mesmo post eu expliquei que, por mais que essas dicas sejam sim muito úteis, a melhor forma de lidar com a procrastinação é entender como e porque procrastinamos. 

Eu, por exemplo,  já contei aqui que tendo a procrastinar quando me vejo diante de uma tarefa que não sei por onde começar, seja por falta de conhecimento ou por a tarefa parecer muito complexa e eu não conseguir ter uma visão geral de tudo que precisa ser feito.

Assim, existem alguns tipos de tarefas bem como algumas situações que fazem com que vontade de procrastinar apareça: 

  • tarefa chata ou entendiante;
  • tarefa muito grande ou complexa;
  • medo de não ser capaz de concluir aquela tarefa;
  • preocupação em não alcançar o resultado desejado (perfeccionismo);
  • não entender a importância da tarefa, por que ela precisa ser feita.
  • falta de motivação.

O fato é que todos nós, uma vez ou outra, com maior ou menor frequência, acabamos procrastinando. O ponto é não permitir que isso seja uma constante. E assim como existem diversas causas que levam à procrastinação, existem diversos tipos de procrastinadores. Vamos ver com qual (ou quais) você se identifica?

mesa com notebook bloco de notas lapis livro oculos xicara de chaFoto de Windows em Unsplash

Procrastinador Preocupado

É aquele que sempre tem medo de que as coisas não sejam como esperado. Que ele não tenha tempo suficiente, de que não disponha dos recursos necessários, que não consiga chegar no resultado desejado. Em resumo, tem medo de fracassar. Ele pensa tanto em tudo que pode dar errado que acaba adiando a realização da tarefa por medo de que todas essas coisas erradas aconteçam.

A solução para esse tipo de procrastinador é planejar com cuidado a execução. Identificar tudo que é necessário e certificar-se de que tem tudo à disposição ou saber como obter o que não tem. Mas cuidado para não se transformar no procrastinador planejador, que vou falar mais pra frente. E além disso, é preciso um trabalho mental para entender que erros acontecem e não há problema algum nisso. É melhor tentar e errar do que nem começar.

Procrastinador Perfeccionista

Lembra o preocupado, mas vai além. Ele não tem medo apenas de errar: tem medo que o resultado seja menos que perfeito. Existe uma idealização que paralisa porque, sendo uma situação idealizada, ela dificilmente poderá ser alcançada. 

Esse tipo de procrastinador está sempre esperando o momento ideal para começar. Ele precisa que tudo seja o melhor possível antes de começar. Então é necessário ter os melhores recursos, as melhores ferramentas, saber absolutamente tudo o que é preciso para realizar a tarefa, senão ele não consegue começar.

Se você se reconhece nessa situação, uma boa ideia é se perguntar: o que é pior? Fazer a tarefa da melhor forma possível ou nunca fazê-la por estar sempre esperando a situação ideal para obter o resultado perfeito?

 Procrastinador Ocupado

Sabe aquele tipo de pessoa que está sempre fazendo alguma coisa? No meu primeiro emprego, tive um colega de trabalho que estava o dia inteiro atarefado. E não era que ele ficava fazendo coisas de fora do trabalho, ele sempre estava realmente fazendo uma tarefa do trabalho. Mas ele sempre atrasava a entrega de relatórios e projetos importantes. E isso acontecia porque ele procrastinava a produção desse relatórios para fazer mil e uma coisas que até precisavam ser feitas, mas não eram tão importantes.

O procrastinador ocupado é assim: está sempre deixando para depois o que é realmente importante e gasta o tempo com coisas sem importância. Geralmente são pessoas sobrecarregadas, cheias de atividades, mas que nunca entregam as coisas no prazo. São a personificação perfeita daquela frase que diz que ser ocupado não é o mesmo que ser produtivo. A solução para esse caso passa por definição de prioridades, organização de tarefas e saber delegar.

notebook planner marca texto canetaFoto de Windows em Unsplash

Procrastinador Distraído

Aqui o caso é de dificuldade de concentração. Sempre tem alguma coisa tirando sua atenção e – claro – o quer que seja essa coisa é muito mais interessante que a tarefa que precisa ser feita. São aquelas pessoas que estão sempre respondendo e-mail, atendendo ou fazendo ligações, fazendo várias pausas para o cafezinho, dando uma “olhadinha” nas redes sociais. Quando vê, o dia foi embora e a tarefa que precisa ser feita acabou ficando para depois.

Quem é assim pode se beneficiar de técnicas para melhorar a concentração, como o método Pomodoro, por exemplo. Também ajuda minimizar tanto quanto possível as distrações e interrupções: desligar notificações de e-mails e mensagens pode ser um bom começo.  E se você é daqueles que acredita que multitarefar é bom, pare agora! Ser multitarefa pode prejudicar muito a produtividade e uma das causas é justamente diminuir nossa capacidade de concentração.

Procrastinador Desmotivado

O que eu vejo é que a falta de motivação tem dois aspectos. Às vezes, estamos simplesmente cansados, desanimados ou em um dia ruim. Existem dias em que estamos com baixa energia mesmo e não sentimos vontade de fazer nada. E tudo bem, até porque eu sempre digo que não devemos nunca deixar de lado nossos momentos de descanso. 

Então, é muito normal ter dias assim, em que acabamos procrastinando as coisas por não estarmos 100%. Nesses casos, normalmente no dia seguinte tudo volta ao normal e conseguimos executar nossas tarefas e o melhor a fazer realmente é dar uma pausa e descansar.

Isso só se torna um problemas quando a falta de motivação é uma constante no seu dia a dia. Nesse caso talvez seja uma boa ideia procurar ajuda profissional (psicólogo, terapeuta). Não é legal passar uma dia após o outro sem vontade de fazer as coisas que temos de fazer.

Quando a falta de motivação surge relacionada à uma tarefa específica, o segredo é identificar porque você precisa fazê-la. Quando temos clareza sobre o objetivo que justifica a execução de uma tarefa, é mais fácil encontrar motivação. Claro que existem no nosso dia a dia tarefas que precisam ser feitas e ponto, sem discussão. Nesse caso, se dar uma recompensa a ser ganha após a conclusão da tarefa pode ser uma solução.

escrevendoFoto de Kaleidico em Unsplash

Procrastinador Planejador

Apesar de me identificar com outros tipos (o distraído e o ocupado) esse aqui é o que mais me representa. É aquela pessoa que planeja tudo o que precisa ser feito, cria cronogramas, define recursos, cria etapas. Mas tem dificuldade de colocar em prática. 

O problema aqui pode estar no planejamento em si, que é muito rígido ou mesmo irreal, o que o impede de ser colocado em prática. Às vezes estamos idealizando e não planejando, talvez até por desconhecimento. Mas também pode ser uma forma intencional de fuga, que acompanha o procrastinador preocupado ou perfeccionista.

Procrastinador Intencional

É quem procrastina de forma intencional, ainda que inconsciente, por que gosta da adrenalina de deixar tudo para a última hora e acredita que trabalha melhor sob pressão. A ideia é que a urgência faz com que a pessoa consiga direcionar melhor seu foco e energia para realizar a tarefa.

E sim, funciona, mas eu sinceramente acho que não vale a pena estar sempre sob estresse e ter que se esforçar e se desgastar mais para realizar suas tarefas já que a situação de deixar para a última hora exige isso. Se para você está tudo bem, ok. Mas para mim não faz muito sentido.

Como deu para ver, existem várias formas de procrastinar. E termino reforçando que o melhor jeito de lidar com a procrastinação é entender porque ela aparece e mirar na causa. Agora, me conta: que tipo de procrastinador é você?

Até mais,

Juliana Sales

12 comentários sobre “Tipos de procrastinador – qual é o seu?

  1. Após ler esse post sinto que sou a procrastinadora perfeccionista, pois perco muito tempo presa nessa idealização… E quanto finalmente realizo a tarefa, me sinto frustrada por não estar tão boa quanto sinto que deveria estar. E nossa, como isso é péssimo! Preciso trabalhar mais neste problema.

    Curtido por 1 pessoa

    • Pelo retorno que eu tive desse post, me parece que o perfeccionista é um dos tipos mais comuns, Malu. Eu já tive uma fase assim, para escrever meu TCC e minha dissertação… e você tem razão, é bem como você descreveu e é péssimo mesmo!

      Curtir

  2. Em muitos momentos, me identifico com o procrastinador intencional. Quando trabalhei na área jurídica, me identificava com o procrastinador desmotivado e, quando a tarefa é algo relacionado a um assunto que eu goste muito, acabo sendo a procrastinadora perfeccionista (Inclusive perdi vários prazos de antologias dessa forma, infelizmente).

    Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Darlene! Sabe que todos o que eu menos me identifico é o intencional? Eu odeio deixar as coisas pra última hora, odeio trabalhar com esse sentimento de urgência. E o perfeccionista é complicado mesmo porque muitas vezes nos faz perder oportunidades :/

      Curtir

  3. Eu sou uma mistura do procrastinador preocupado e procrastinador desmotivado. O medo de tudo dar errado me faz nem começar e, dependendo da tarefa, tudo fica mais desmotivante. Vou tentar trabalhar esses pontos com as dicas do post, que como sempre são muito úteis!

    Curtido por 1 pessoa

    • O preocupado as vezes aparece por aqui também, Patrícia, principalmente quando a ansiedade ataca. É tanta preocupação com o que pode dar errado que a gente meio que paralisa, né?

      Curtir

  4. Olá, Ju! Tudo bem? Sempre que leio seus posts sobre o assunto me preocupo! Rsrsr
    Menina, tenho conversado sobre isso com minha terapeuta e já vi que, no meu caso, se encaixam a perfeccionista, a ocupada, e aquela que, quando se depara com medos, acaba adiando a tarefa. Mas também pela autocobrança. Tenho tentado burlar esse mal e seus posts me são sempre esclarecedores. Bjs

    Curtido por 1 pessoa

    • Ana, mas não é pra ficar com medo não, é pra ajudar! rs Identificar essas situações é o primeiro passo para lidar com elas. E com certeza, esse é uma ótima pauta para a terapia, principalmente quando falamos de perfeccionismo, medo e autocobrança.

      Curtir

  5. Nossa! Total o planejador… o que é mto frustante, pq aí vc fica se culpando por ter procrastinado coisa que estava na agenda e na sua lista de tarefas. 😦

    Curtido por 1 pessoa

    • Pois é, como eu disse no texto, esse tipo também é o que eu mais identifico e realmente é bem frustrante. O que me ajudou com isso é aprender a deixar de lado a busca da perfeição, de querer fazer o planejamento perfeito… ainda me pego às vezes perdendo tempo querendo fazer “o” planejamento ideal, mas melhorei bastante nisso.

      Curtido por 1 pessoa

      • O meu problema é que eu sempre acho que vou dar conta e crio agendas impossíveis, com 4, 5 compromissos por dia. Estou agora focando em tentar fazer um compromisso bem feito por turno, e quando é complexo, o dia todo. Mas aí fico ansioso pq me vejo marcando coisas pra daqui a 2 meses hahaha

        Curtido por 1 pessoa

      • Acontece, muitas vezes a gente subestima quanto tempo vai levar para fazer cada atividade e deixa de levar em conta imprevistos, não considera o indispensável intervalo que precisa ter entre um compromisso e outro. Mas que bom que percebeu qual era o problema e já mudou a forma de se planejar, esse é o caminho.

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s